Crítica: Homens, Mulheres e Filhos de Chad Kultgen


Páginas: 351

Autor(a): Chad Kultgen

Editora: Record

Ano de Publicação: 2014


Avaliação:


Capa: 5 estrelas

Diagramação: 5 estrelas

Obra Completa: 4 estrelas




A melhor obra de ficção já escrita sobre a sexualidade de adolescentes e adultos em tempos de Internet. O autor cria uma rede de personagens que levam vidas comuns e aparentemente normais, mas, no fundo, repletas de neuroses, fraquezas, pudores, perversões, inseguranças, ingenuidades, e cujo comportamento é influenciado diretamente pela mídia e pelo mundo virtual.O filho obcecado por videogames, a adolescente com mania de magreza, a mãe superprotetora, a filha rebelde, o jovem deprimido, a esposa que não se sente mais desejada, o marido que foi abandonado pela mulher, o pai viciado em pornografia on-line – neste livro fantástico existe um personagem para cada um de nós.

Desde que comprei este livro eu já sabia o que esperar. Por todas as críticas que eu li/assisti minhas expectativas estavam, de certa forma, altas. Todos diziam que o livro prometia debater assuntos sérios e que teria uma pegada adulta e polêmica. E sim! O livro realmente faz tudo isso, mas se perde em alguns momentos.

Chad Kultgen conta sua história, nada comum, em 3° pessoa. Os personagens vão sendo ambientados aos poucos e a medida que a narrativa se desenvolve, o leitor conhece cada um deles detalhadamente. O autor introduz a história com maestria, e a maneira como ele apresenta todos os personagens e elementos que os circundam para o leitor, é admirável. Logo no início sente-se que as coisas não estão/ficarão bem com aqueles personagens, mas devido a dinâmica escrita de Chad, tudo é digerido facilmente pelo leitor e as 351 páginas passam rapidamente.

O livro se destaca também em suas temáticas polêmicas e necessárias a serem discutidas por todos nós. Personagens com problemas de: bulimia, vício em sexo, depressão, possessividade… Entre outras coisas mais. Todos esses assuntos são bem trabalhados no livro e, apesar de um final aberto demais (já comento isso) as coisas trabalham em harmonia e tudo se encaixa perfeitamente na premissa.
"Eles haviam ultrapassado algum tipo de limite, realizado um ato que representava a sua entrada no mundo adulto. Qualquer inocência que tivessem carregado um dia, embora não tenha sido de todo perdida, fora de alguma forma maculada, e ambos sentiam isso."

Talvez, o que impossibilita o livro de alcançar um público maior, seja a quantidade de cenas fortes e palavrões na obra. O autor não polpa o leitor de absolutamente nada. Palavras de baixo calão são usadas a todo momento e algumas cenas de sexo, por exemplo, são descritivas a ponto de incomodar. Mas é nítido o quanto tudo isso é necessário para um enredo tão intrínseco. Não há como trabalhar com assuntos tão sérios e abordá-los de maneira superficial. Os palavrões são necessários e até as cenas mais constrangedoras acrescentam muito a obra.

O arco mais interessante para mim foi o de Patrícia e Brandy. Uma mãe extremamente controladora que monitora passo a passo o que a filha faz ou deixa de fazer na INTERNET. É de enorme significância, ver o modo como a mãe monitora a filha no mundo virtual, mas de certa maneira esquece de dar a atenção que a filha precisa no mundo real. Brandy faz de tudo para esconder da mãe qualquer coisa e, na maioria das vezes, consegue. Patrícia é a típica mãe que, ao tentar proteger os filhos, os colocam em perigo iminente. Um núcleo muito bem trabalhado!

Filme baseado no livro
O livro estava caminhando para as 5 estrelas, mas o final… Me decepcionou. Em uma tentativa de mostrar para o leitor que: as coisas são assim e pronto. O autor acabou não encerrando da maneira alguns núcleos tão bem trabalhados anteriormente. Entendo que, talvez, essa foi a intenção do mesmo, mas foi uma atitude de uma infelicidade gigante. Quando o livro acabou, achava que estavam faltando páginas em meu exemplar. Não estavam…

Homens, Mulheres e Filhos é um livro que polemiza da maneira correta e consegue abordar diversos assuntos, sem deixá-los empobrecer pela falta de um desenvolvimento correto. A escrita do autor é deliciosa e os personagens são bem desenvolvidos. Infelizmente, o final aberto demais decepciona e tira pontos do livro, mas obviamente não tira a grandiosidade de todo resto. Recomendo para pessoas de mente aberta e para aqueles que gostam de um entretenimento com fortes mensagens de pano de fundo.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Heey!

Agradecemos pela visita. O que achou do post? Compartilha sua opinião conosco. Obrigado :)

Eu vivo lendo. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design