Resenha: O Dia Em Que Felipe Sumiu - Milu Leite e Sérgio Magno

24 de junho de 2015

Oi pessoal, tudo bem? Hoje a resenha é de um livro nacional divertidíssimo. Apesar de ser infantil, eu recomendo para todos os públicos. Sabe quando você está naquela ressaca literária, e não sabe como sair? O dia em que Felipe sumiu é perfeito para curar essa ressaca, por ser um livro despretensioso e divertido. Venha conferir o que achei:

Título: O dia em que Felipe sumiu
Titulo original: O dia em que Felipe sumiu
Páginas84
Autor (a): Milu Leite
Editora: Biruta
Ano de publicação: 2015
Avaliação:

Capa: 5/5
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 5/5

Um lago poluído intriga uma turma de crianças curiosas: Dora, Hipotenusa, Farelo e Felipe.
Como é o mais dramático e preocupado de todos, Felipe acorda um dia e resolve começar sozinho sua caçada para descobrir como e por que o lago ganhou toda essa sujeita. Foi bem nesse dia que Felipe sumiu!


Em sua busca vão seus pais, seus três amigos, seu cachorro banguela, Tobias, um capitão de polícia e um cabo meio atrapalhado e de intelecto duvidoso. Mas, afinal, quem dará fim a toda a angústia da família
? Dê uma paradinha rápida e descubra como esse mistério será resolvido.





RESUMO
Em um grupinho de amigos Felipe é o mais preocupado com a natureza. Além disso, é super curioso e ama correr atrás de coisas que mal sabe a origem. Quando descobriu que a água do lago que frequenta com seus amigos estava toda suja, pegou um livro para pesquisar o porquê disso tudo. Ao ler as teorias, resolveu “comprar” materiais, pegar um bote e coletar uma pequena quantia de água para uma investigação. O que ele mal sabia era que estava sendo vigiado pela pessoa que causou a tal poluição. Isso o levou a ser sequestrado.
Tobias, cachorro de Felipe, viu tudo acontecer. Mas como ele não pode falar, seus amigos Dora, Hipotenusa e Farelo tem que seguir as pistas para tentar encontrá-lo.
OPINIÃO
Assim que eu recebi o livro larguei tudo que estava fazendo, comecei a folheá-lo e não resisti. Li em horas, e foram as melhores horas da minha vida. A premissa do livro é muito cativante e as ilustrações são magníficas. É tudo basicamente preto, branco, amarelo e laranja, mas são cores fortes e que chamam a atenção.
Ouvimos o apito soar. Em poucos minutos, os policiais e os cães se juntam ao capitão, que os manda de volta para a delegacia.”
A escrita da autora é totalmente fácil e célere pelo fato do livro ser voltado para crianças. Então não existem momentos monótonos, chatos e desnecessários. Os personagens foram bem construídos e distribuídos, ou seja, cada capítulo é um personagem diferente. Apesar de Felipe ser o protagonista – ou não -, ele aparece no início e depois no final. O clímax é por conta dos personagens secundários.
Gostei muito da história porque ela retratada a realidade do meio ambiente. A autora tentou nos alertar de um grande problema que sofremos diariamente, de uma forma totalmente intrigante.
Ela deixou bem explícito a relação do animal com o homem. O único ser que viu tudo acontecer, desde o sequestro do Felipe até o lugar para onde o levaram, foi o cachorro do menino, Tobias. Cheguei à conclusão de que o protagonista é ele, não Felipe.
Durante o trajeto, eles ouvem uma voz ali, um latido adiante, mas gente de carne e osso, nem sinal. Em certo ponto, ficam indecisos sobre o que fazer. Continuam andando atrás do Tobias, ou tentam seguir o som de alguma voz? Decidem seguir o cachorro. Talvez seja um risco. Só quem sabe é o Tobias, que não fala.”
Milu conseguiu deixar vários mistérios no ar. Cada página virada era um suspeito diferente. E quando você coloca na cabeça que o culpado é a pessoa X, ela muda totalmente essa linha de raciocínio. E claro que quando chegou ao fim, o culpado foi a pessoa que menos suspeitei.
Caro leitor, concordo com você se achar que o Farelo saiu num momento meio inconveniente. E se você notar alguma semelhança entre a saída estratégica dele e a do Tobias, também sou obrigado a concordar.”
Como todo bom livro, a relação de amizade, amor materno e paterno é bem colocada. Tudo se resolve em base disso. Cada capítulo foi dosado muito bem, em todos haviam: comédia, suspense, drama, mistério e amor.
Amei o desfecho. Foi totalmente natural e inocente. Milu não forçou nada, deixando o leitor pensativo ao fechar o livro com a seguinte questão: “Eu contribuo com a poluição?”
A edição está MARAVILHOSA! Biruta sempre traz capas lindas e chamativas. O livro é todinho amarelo e as páginas são laranja. A fonte é grande, mas casa com o estilo do livro. A diagramação está magnífica, porque cada parte da história é contada dentro de um quadrado e as ilustrações estão cômicas. Amei!
O dia em que Felipe sumiu é um livro muito divertido. Contagiante do começo ao fim, apresenta uma escrita bem fluída e uma história que apesar de simples, tem muita coisa a ensinar. Vai encantar adultos e crianças. Super recomendo!

Beijos e até a próxima <3

Um comentário:

  1. Oi Mariana, tudo bem?
    Acho que o bom dos livros infantis é que a narrativa nunca vai ser cansativa mesmo você tem razão. Que bom que gostou tanto.
    Eu tinha visto esse lançamento e achado super fofo. Se tivesse oportunidade eu leria.

    livrosvamosdevoralos.bogspot.com.br

    ResponderExcluir

Heey!

Agradecemos pela visita. O que achou do post? Compartilha sua opinião conosco. Obrigado :)
















EU VIVO LENDO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
DESIGN E DESENVOLVIDO POR SOFISTICADO DESIGN