Resenha: Prova de Fogo - James Dashner

Olá pessoal, tudo bem? Hoje é dia de resenha e o livro da vez é uma continuação de série. Maze Runner é a série mais badalada do momento. Vem ver o que achei do 2° livro.

Compre:


Saraiva
Submarino



Título: Prova de Fogo
Título Original: The Scorch Trials
Páginas: 400
Autor(a): James Dashner
Editora: VeR
Gênero: Fantasia
Ano de Publicação: 2012

Avaliação:

Capa: 3,5/5
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 3,5/5

Resenha do primeiro livro: aqui!


Sinopse: O Labirinto foi só o começo... o pior está por vir. Depois de superarem os perigos mortais do Labirinto, Thomas e seus amigos acreditam que estão a salvo em uma nova realidade. Mas a aparente tranquilidade é interrompida quando são acordados no meio da noite por gritos lancinantes de criaturas disformes – os Cranks – que ameaçam devorá-los vivos. Atordoados, os Clareanos descobrem que a salvação aparente na verdade pode ser outra armadilha, ainda pior que a Clareira e o Labirinto. E que as coisas não são o que aparentam. 

Para sobreviver nesse mundo hostil, eles terão de fazer uma travessia repleta de provas cruéis em um meio ambiente devastado, sem água, comida ou abrigo. Calor causticante durante o dia, rajadas de vento gélido à noite, desolação e um ar irrespirável – no Deserto do novo mundo até mesmo a chuva é a promessa de uma morte agonizante. Eles, porém, não estão sozinhos – cada passo é espreitado por criaturas famintas e violentas, que atacam sem avisar. 

Manipulação, mentiras e traições cercam o caminho dos Clareanos, mas para Thomas a pior prova será ter de escolher em quem acreditar.

Resumo:

Depois de passar pelo labirinto, Thomas e seus amigos estão ainda mais cheio de perguntas e medo. Todos sabem que não estão 100% a salvos e que a qualquer momento algo pode acontecer. Em uma noite eles são acordados com gritos escandalosos e assustadores e o pior, as pessoas autoras do grito amaçaram comê-los... Realmente a coisa não começou bem.

Thomas descobre, através de uma pessoa (não posso revelar quem) que a única salvação é que eles atravessem um portal e busquem a cura para aquela doença que está acometendo as pessoas. Mas como já se é sabido, não será fácil. Terão que enfrentar dias e mais dias de sofrimento. Sem água, com fome, com dor e  com perigos inimagináveis. Será que eles conseguirão?

Resenha:

Li o primeiro livro dessa série por indicação de amigos e posso dizer que não me arrependi. Iniciei a leitura do segundo com altas expectativas e a certeza de que pelo menos três estrelas ele iria ganhar. Eu estava certo, mas o livro não foi tão bom quanto o primeiro.

Graças aos deuses a maldição do segundo livro não dá o desprazer de sua graça em Prova de Fogo, mas parece que Dashner está ficando confuso. Se você acha que em Correr ou Morrer as perguntas que surgiram em sua cabeça foram insuportavelmente curiosas, digo a vocês que não viram nada. Nesse livro tanta coisa acontece ao mesmo tempo, que você - assim como no primeiro livro - não dá conta de respirar. Meu medo é que o autor se perca no encerramento da trilogia e não dê conta de costurar o enredo.

"Os corpos rígidos oscilavam lentamente, para lá e para cá, sem parar, línguas rosadas saindo de lábios esbranquiçados. Todos mantinham os olhos abertos, o olhar inexpressivo da morte em exibição, inconfundível".


Novos personagens surgiram e, obviamente, entraram para apimentar ainda mais a história. O autor conduz com brilhantismo a trajetória do grupo até o seu destino. Ele aguça a curiosidade do leitor e consegue desenvolver "cliffhangers" geniais a cada término de capítulo. Senti falta apenas de um aprofundamento maior de um determinado personagem que é deveras importante para a história, porém não irei criticar nada, pois não sei se o autor fez isso no 3° e último livro da série. É esperar para ler.

Notei que o autor está criando uma espécie de tabuleiro de xadrez. O leitor é o espectador que não conhece as regras do jogo e Dashner é o jogador que estudou anos para jogadas surpresa. Não sei se estou certo, mas tenho certeza de que todo o mistério que circunda o mundo criado por ele é mais simples do que parece, e é dependente único de artefatos apresentados ao leitor no 1° livro. O autor realmente tem um talento para nos deixar curiosos.
"- Será que isto aqui é muito diferente do que nos fizeram enfrentar no Labirinto? Lá, a gente ficava preso dento de paredes, com tudo o que a gente precisava pra sobreviver. Agora, não temos nada nos prendendo, mas nenhum modo de sobreviver, a não ser se formos para onde nos disseram. Não é uma ironia, ou algo parecido?"
A edição está caprichada. Parece que a editora finalmente desconfiou e revisou melhor o livro, por isso recebe meus comprimentos. O tipo de cada dessa série não é algo que chame tanta atenção, pois demanda uma seriedade maior, mas ainda sim não deixa de ser agradável aos olhos. Uma edição boa para um livro bom.

Maze Runner 2 ou Prova de Fogo é uma continuação que deu certo. O leitor que procura um livro emocionante e cheio de sangue irá desfrutar de toda a obra. O autor está trabalhando com muitos enigmas na história, o que leva a um futuro medo de que nem todos eles sejam resolvidos. Em suma, é um livro bom e que cumpre com o que é prometido. Entreter!

Tag: Dias da Semana em Livros

Olá pessoal, como vão? Acabou o fim de semana, mas com clima de bienal tudo fica melhor, não é mesmo? Bora pra uma tag bem divertida e dinâmica!

PS: Ao clicar nas imagens vocês serão redirecionados para a resenha do livro no blog. Isto é, caso tenha resenha.


Tag criada pela Pâm do blog Garota It.

Perguntas:

Domingo – Um livro que você não quer que termine ou não quis que terminasse.



Sabe aquele livro que te conquista desde as primeiras páginas? Pois é! Água Para Elefantes foi um dos melhores livros que já li na vida e com toda a certeza irei carregar sua história para sempre comigo.


“Quanto mais perturbadora a lembrança, mais persistente a sua presença.”





Segunda – Um livro que você tem preguiça de começar.


Eu gostei muito de Guerra dos Tronos. O modo que Martin escreve é de cair os queixos. Sua narrativa é extremamente elaborada, consequentemente, cansativa. Por isso tenho preguiçar de começar a ler Fúria dos Reis.

"Talvez seja este o segredo. Não é o que fazemos, mas o motivo por que fazemos."




Terça – Um livro que você empurrou com a barriga ou leu por obrigação.

Esse livro foi uma das maiores decepções da minha vida. Fui com muita sede ao pote, mas ela não foi nem um pouco saciada. Não recomendo para ninguém.

"Quero entender as complexidades da economia e o que as pessoas veem no Bob Dylan. Quero ter ideais políticos radicais, porém humanitários e consistentes, e quero me envolver em debates calorosos."



Quarta – Um livro que você deixou pela metade ou está lendo no momento.



O Chamado do Cuco foi um livro que não deu muito certo pra mim. No começo a leitura fluiu, mas depois eu não conseguia ler nem 50 páginas por dia. Estou na metade do livro e já tentei pegá-lo cerca de quatro vezes para tentar ler novamente... Tá difícil!

"O que lamentamos é a imagem física que flutua por uma multiplicidade de revistas de celebridades; uma imagem que nos vende roupas, bolsas e uma ideia de fama."

Quinta – O livro de quinta. Um livro que você não recomenda.



Li esse livro com uma empolgação impressionante e quando chegou à página 150 não consegui mais continuar. Que livro horrível! Não recomendo a ninguém, tanto que nem tenho muito que falar dele.

"Sempre achei que, quando algo ruim acontece a alguém, os outros tem de saber."



Sexta – Um livro que você quer que chegue logo (lançamento ou compra).



Vou dar uma roubadinha nessa categoria. Estou completamente LOUCO por esses dois livros. Já li Trono de Vidro e achei incrível e do Levithan li Todo Dia e até hoje penso nesse livro.






Sábado – Um livro que você quis começar novamente assim que ele terminou.

Eu não sou muito fã de livros de romance, mas P.S. Eu Te Amo conseguiu me prender do início ao fim. A narrativa da autora é fantástica, pois tem um toque de originalidade incrível. Recomendo a qualquer pessoa, sem distinção. 

''Amor, se não é você, quem vai me fazer feliz? Você é a unica pessoa que eu quero na minha vida, não importa o que aconteça eu sempre vou querer você. Entre qualquer coisa e você, eu vou escolher você."




Não indicarei ninguém, quem quiser fazer pode ficar a vontade. Até mais!

Pipoca de Sexta #42 - Os Estagiários

Olá leitores, beleza? Não sei se repararam, mas ultimamente eu estava evitando falar de filmes extremamente ruins aqui no blog. O problema, é que tudo o que é bom, dura pouco... Tá na hora de uma crítica "pesada".

Curiosidade: Algumas cenas foram gravadas dentro do Google.



Título: Os Estagiários
Gênero: Comédia
Elenco: Owen Wilson, Vince Vaughn, Rose Byrne...
Distribuidora: FOX FILMES
Ano de Lançamento: 2013
Nacionalidade: EUA
Direção: Shawn Levy

Avaliação:

Elenco: 4/5
Trilha Sonora: 4/5
Obra Completa: 2,5/5




Sinopse: Billy e Nick são grandes amigos e trabalham juntos como vendedores de relógios. Eles são pegos de surpresa quando seu chefe fecha a empresa, por acreditar que o negócio esteja ultrapassado. Com problemas financeiros, eles conseguem a inscrição em uma seleção de estágio no Google. Mesmo sem terem a garantia que serão contratados, eles partem para a sede da empresa e lá precisam lidar com a diferença de idade entre eles e os demais competidores.



Resumo:

Billy e Nick são grandes amigos e sempre andam juntos. Ambos são exímios vendedores de relógios, que ganham a vida convencendo as pessoas a comprarem seus produtos. O talento dos dois é inegável. Um dia os dois são pegos de surpresa com uma notícia extremamente desanimadora. O patrão irá acabar com o negócio de vendas de relógios e os dois ficarão sem emprego.

Desorientados e tristes, Billy e Nick tentam achar uma solução para o desemprego, já que as contas não esperam. Certo dia, uma ideia surge na cabeça deles. Por que não trabalhar no Google? Eles fazem o teste via INTERNET sem nenhuma experiência na área, mas adivinha... CONSEGUEM! Estão dentro da maior empresa do mundo.

As coisas não são tão fáceis quanto parece e eles provam disso. Para virar um funcionário fixo do Google é necessário passar por um turbilhão de testes, que são feitos em grupo. Depois de ter seu grupo unido os dois começam a perceber que as divergências pessoais e emocionais podem pesar muito na hora de conseguir um emprego. Será que tudo dará certo? Como passarão de fase? Isto é, se passarem.

Opinião:

Já havia algum tempo que eu estava interessado neste filme. Quando um anúncio do Telecine passou dizendo data e horário da transmissão, é claro que fiquei acordado para assistir. Não fui com expectativas altas, meu objetivo era curtir um bom filme. Pena que o adjetivo bom não se encaixa aqui.


A premissa do filme é bastante interessante e diferente, não é todo dia que um filme se passa dentro do Google, mas infelizmente o enredo foi destruído devido ao desenvolvimento da história. O filme começa de uma maneira tediosa, o diretor se preocupa na afinidade do público com os personagens principais e fica cerca de 40 minutos enrolando no núcleo deles... Desperdício, pois nunca vi personagens tão chatos.


Dois bobões em um lugar legal.
Os atores em suma são bons, apesar de serem mais conhecidos pelos filmes água com açúcar. Mas do que adianta atores bons, sendo que não possuem espaço para mostrar talento? O papel de cada um é tão ridículo, que o publico tem a impressão que determinados personagens - quase todos - estão ali apenas para encher o espaço da tela. Quando algo interessante pode acontecer o diretor vai lá e muda totalmente o foco da história, ele não deixa o público gostar de nada.

Uma das coisas que mais me incomodaram, sem sombras de dúvidas, foi toda a retratação de como é trabalhar no Google. Dei uma pesquisada na INTERNET e descobri que apesar dos trabalhadores da empresa possuir regalias, não é nada tão exorbitantemente empolgante. De fato é um emprego diferente e que te proporciona vários momentos de relaxamento. O problema é que jogo de quadribol já é demais (apesar de ser uma das melhores cenas do filme).

Grifinória sempre.
A trilha sonora é boa. Algumas músicas dos anos 80 fazem parte do filme, além de músicas pop bastante conhecidas do grande público. O filme tenta ser jovial e diferente até em sua trilha sonora, aqui deu certo, mas só aqui!


A moda é bicicleta colorida.
Não irei me prolongar mais nessa resenha, pois não quero ficar deselegante. Basicamente Os Estagiários é um besteirol americano que promete muito, mas não cumpre nada. Não recomendo que ninguém o assista, pois o filme é longo e na maior parte você vai implorar para desligar a televisão. Até mais!

                                                      Confira o Trailer: 


Vivendo e Atualizando #17

Olá leitores, tudo bem? Tá na hora de se atualizar, né? Você que tá sem tempo pra pesquisar sobre as novidades ou, até mesmo, quer um resumão. Aqui é o lugar. Bora lá!

O cenário musical está um pouco parado e ausente de destaques. Por esse motivo não apareceu muito na coluna de hoje.



Top 5: Livros Confusos

Olá leitores, tudo bem? Para sair um pouco da rotina decidi trazer um Top 5 bem legal para vocês. Hoje é dia de saber os cinco livros que li e que deram um nó em minha mente. Let's Go!

Você já leu um livro confuso? História difícil de entender, personagens que também não ajudam... É ruim, né?



Livros Confusos:


Esse livro é um dos mais esquisitos e confusos que já li na vida. O começo é até legal, mas depois o livro fica monótono, chato e sem sentido. O final é extremamente inverossímil e chega a soar ridículo. 

"Desta maneira, absorvi o Declínio e queda, de Gibbon, os romances de Sir Walter Scott, Jane Austen, Dickens, Trollope, George Eliot, a poesia de Longfellow, Wordsworth e Coleridge, as histórias de Edgar Allan Poe, estavam todos lá. Mas um autor destacou-se entre todos. Shakespeare."





A confusão aqui é diferente. O bom do livro é a própria confusão e perguntas que ele abre na cabeça do leitor. Sabe aquele tipo de livro que você não sabe absolutamente nada do que irá acontecer? Pois é! A resenha sai em breve e já posso adiantar que adorei.


"A vida, segundo ele, não precisa ser tão ruim o tempo todo. Não precisamos viver tão ansiosos com tudo. Podemos simplesmente viver."





Roubada é um dos livros de uma das minhas escritoras preferidas. Lesley escreveu um dos melhores livros que já li: Belle e também trabalhou bem nessa obra. O livro é confuso, pois estabelece uma linha de acontecimentos estranhos e acaba se perdendo em alguns momentos... Mas é ótimo. Recomendo!

" Você vem com a gente, docinho - ele disse. Sua voz era áspera como uma lixa de parede. - Podemos fazer isso por bem ou por mal, a escolha é sua."




A complexidade desse livro é algo meio inexplicável. Conheço estudiosos de Neil Gaiman - sim, eles existem - que até hoje não conseguiram absorver tudo o que o escritor quis passar com essa obra. Eu entendi 20%, por isso pretendo reler em um futuro próximo. Já leram? Concordam comigo?

"Eu adorava mitos. Não eram histórias para adultos e não eram histórias para crianças. Eram melhores que isso. Simplesmente eram."




Além de totalmente confuso esse livro é extremamente ruim. Começou promissor, mas depois tudo desandou e se tornou algo maçante e irrealista ao extremo. O autor tentou misturar: Sobrenatural e Tecnologia. NÃO DEU CERTO!

"Quando você lê um livro, a história, sem duvida, acontece dentro de sua mente. Quando você o escuta, ele parece se desenrolar em uma nuvem em torno de sua cabeça."

Resenha: Princesa Adormecida - Paula Pimenta

Olá pessoal, como vai? Como eu disse anteriormente, essa semana teve só resenhas e para encerrar a semana especial irei falar sobre um livro que, infelizmente, decepcionou-me muito. Bora lá!

ESSA RESENHA CONTÉM SPOILERS!

PS: Peço desculpa pelos atrasos dos posts. Infelizmente a vida nunca foi tão corrida. Época de prova + seminários sem fins = Cansaço e Falta de tempo. Relevem minha ausência!



Título: Princesa Adormecida
Páginas: 192
Autor(a): Paula Pimenta
Editora: Galera Record
Gênero: Fantasia/Romance
Ano de Publicação: 2014

Avaliação:

Capa: 5/5
Diagramação:  5/5
Obra Completa: 5/2,5





Sinopse: Era uma vez uma princesa... Você já deve ter ouvido essa introdução algumas vezes, nas histórias que amava quando criança. Mas esta princesa sou eu. Quer dizer, é assim que eu fiquei conhecida. Só que minha vida não é nada romântica como são os contos de fada. Muito pelo contrário. Reinos distantes? Linhagem real? Sequestro? Uma bruxa vingativa? Para mim isso tudo só existia nos livros. Meu cotidiano era normal. 

Tá, quase normal. Vivia com meus (superprotetores) tios, era boa aluna, tinha grandes amigas. Até que de uma hora pra outra, tudo mudou. Imagina acordar um dia e descobrir que o mundo que você achava que era real, nada mais é do que um sonho. E se todas as pessoas que você conheceu na vida simplesmente fossem uma invenção e, ao despertar, percebesse que não sabe onde mora, que nunca viu quem está do seu lado, e, especialmente, que não tem a menor ideia de onde foi parar o amor da sua vida.

Se alguma vez passar por isso, saiba que você não é a única. Eu não conheço a sua história, mas a minha é mais ou menos assim... 

Resumo:

Áurea ou Anna Rosa tem 16 anos. Foi criada por três tios protetores que colocam o cuidado com a menina em primeiro lugar. O problema é que esse cuidado não é atoa. Anna Rosa não sabe, mas seu passado esconde um grande segredo. 

Áurea vive com seus tios não é por acaso do destino. Quando era pequena foi maldosamente perseguida por uma mulher que tinha uma relação negra com o passado de seus pais. Pensando nisso, seus pais decidiram enviá-la ao Brasil para ficar com os tios. Ela não saberia/sabe de nada sobre o seu passado. Apenas alguns detalhes fora de ordem que os tios contam.

Relutantemente os tios de Áurea deixam-na sair de casa. Mas é da casa para a escola e da escola pra casa. Uma vida trancafiada nas masmorras - na versão moderna de Bela Adormecida - não é aquilo que Áurea deseja e induzida por suas amigas, acaba mentindo para os tios e experimentando as loucuras da noite brasileira.

Feliz por ter saído e culpada por tem mentido, Áurea acha que o nível de confusão de sua vida acabou... Engana-se! Ao começar a receber mensagens de um garoto anônimo pelo celular, Aúrea percebe que está sentindo algo mais forte do que apenas afeição por esse menino que nem conhece. O que ela não sabe é que essa paixão trará mais problemas que soluções.

Opinião:

Paula Pimenta é uma escritora que admiro muito. Conseguiu com a sua série Fazendo Meu Filme o que poucos escritores brasileiros conseguiram. Fazer sucesso até internacionalmente. Seu talento e carisma são inegáveis. Mas quem disse que a excelência sempre se mantem? Princesa Adormecida é a prova de que Paula Pimenta errou a mão... Acontece. Mas espero que não se repita.

Levando em conta que Princesa Adormecida é um "reconto" da versão clássica de Bela Adormecida, já não esperava muita coisa. Geralmente os autores não conseguem contar a história de uma maneira diferente sem fazer uso de clichês e confundir o leitor. O começo do livro é dinâmico e interessante. O leitor é apresentado à história através de manchetes nos jornais da época. O problema, além dos furos, é que há uma grande inconsistência entra a realidade e a ficção. Houve momentos em que não sabia se Paula estava contando uma história com personagens normais ou iria introduzir o "Wolverine" de X-MEM na história. Se é que me entendem.
"Foi aí que percebi que aquela menininha não precisava ficar preocupada. Eu não tinha a menor dúvida de que ela iria cumprir a promessa."
Os personagens são rasos e mal desenvolvidos. A protagonista me irritou tanto, que em alguns momentos comecei a gritar com ela pra ver se diminuía o nível de lerdeza... CREDO! Senti falta da exploração da relação de Áurea e seus tios. As amigas de Áurea também mereciam atenção. Parece que os personagens estão ali apenas para fazerem a história fluir. Não possuem um propósito próprio, a não ser encher páginas e mais páginas de pura enrolação.

A inconsistência dos fatos apresentados no livro é, sem dúvida alguma, o fator que mais me incomodou e me fez cogitar abandonar a leitura. Como alguém pode aceitar encontrar uma pessoa que nunca viu na vida em plena escola em noite de apresentação? Sei que isso existe, mas Áurea foi ensinada repetida e rigidamente a não conversar com estranhos... Cadê o foco Paula Pimenta? Sem contar na aparição surpresa da vilã inimaginavelmente ridícula.
"A curiosidade estava me consumindo e eu só descobriria a verdade se fosse em frente."
Graças a Deus algo nesse livro foi bom. Que edição maravilhosa é esta? A capa do livro é uma das mais bonitas que já tive o prazer de apreciar. A diagramação é estilo "rococó". Folhas amareladas e espaçamentos confortáveis também são marcas da edição caprichosa da editora. Erros ortográficos são inexistentes. Parabéns!

Não irei prolongar mais a resenha, pois não tenho mais nada o que falar. Princesa Adormecida é um livro indispensável para qualquer leitor. Exceto para as crianças que querem se divertir. O livro não chega a ser mal escrito, pois Paula tem o talento de envolver o leitor nas veias. O problema, é que soa tão ridículo que é impossível não rir da situação. Espero que não tenha mais a infelicidade de ler algo tão ruim. Saudades da Paula irreverente e inteligente na escrita. #Voltapimentinha.

Resenha: Cinquenta Tons de Cinza- E.L.James

Oi, pessoinhas! Voltei com mais uma resenha e agora com uma pequena mudança de dia para postagens. As postagens serão feitas as sextas-feiras. 

Hoje irei falar sobre um livro um tanto polêmico que conquistou muitas pessoas, principalmente o publico feminino. Sim, irei falar sobre Cinquenta Tons de Cinza.


Título: Cinquenta Tons de Cinza
Título Original: Fifty Shades of Grey
Páginas: 480
Autor(a): E.L.James
Editora: Intrínseca
Gênero: Erótico
Ano de Publicação: 2013

Avaliação:

Capa: 5/4
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 5/4





Sinopse: Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta, à timidez e ao espírito independente de Ana, Grey admite que também a deseja - mas em seus próprios termos...

Resumo: 


A história é sobre Anastácia Steele, também conhecida como Ana, uma jovem de 21 anos universitária inocente e inexperiente – em todos os sentidos. Quando sua colega de quarto – e melhor amiga- adoece, ela vai em seu lugar entrevistar o famoso, bem sucedido e atraente Christian Grey. Mal sabe ela que esse encontro não planejado iria mudar sua vida completamente. 

Quando Ana e Christian se conhecem, logo sentem uma forte atração um pelo outro. Apesar de sua inexperiência, Ana parece decidida a encarar um relacionamento e se entregar ao amor. Mas é surpreendida com os interesses diferentes dele (hehehe). Fazendo-a hesitar em um primeiro momento. 

Logo, eles se encontram em um intenso e sexual caso de amor. Ela descobre mais sobre seus próprios desejos e se choca ao descobrir também que por trás daquele homem de sucesso, existe um passado misterioso e segredos obscuros.

Opinião:

Sei que ao falar desse livro muitos acham que se trata apenas de putaria. Claro que todos têm uma opinião, mas muitas vezes julgam sem ao menos lê-lo. E isso não é legal! Tudo que tenho a dizer é que deem uma chance à trilogia e não parem apenas nos primeiros capítulos do primeiro livro. 
"A gente precisa aprender a caminhar antes de correr."
Gostei bastante da história em si, apesar de achar que a autora deu uma enrolada até metade do livro e o final do mesmo ter saído um pouco “forçado”. Claro que como previsto há algumas cenas de sexo e sim, em grande parte do livro. Porém há CONTEÚDO na obra e o protagonista – Christian - tem seus segredos do passado, que deixa o leitor ainda mais curioso.

Ana é bem parecida com a personalidade da conhecida Bella Swan - sim, a da saga Crepúsculo - só que com as características bem mais... Aguçadas. Mas antes que você pense que é plágio ou algo assim, quero ressaltar que essa trilogia, antes de se tornar original, era uma fanfic baseada na saga Crepúsculo e, por isso, muitas vezes notamos semelhanças dos personagens com a série.

Muitas vezes me peguei com raiva da Anastacia. Cara, quantas vezes essa mulher morde os lábios? Meu Deus! Mas apesar de tudo ri de suas atitudes e pensamentos, ou até mesmo de seus debates com sua “deusa interior” e inconsciente. 
"Ele esta me deixando louca. Ouço-o sorrir.O gelo no meu umbigo esta derretendo. Estou para lá de quente - quente e gelada e querendo ele dentro de mim. Agora."
Novamente, digo a vocês para darem uma chance à série e não somente ao começo do livro. Continue, pois vale a pena.

O livro é erótico, portanto, não é recomendado para menores de 18 anos.

Beijos e até o próximo post!

Resenha: Libertada - Michelle Knight

Olá leitores, como vão? Essa semana será especial, pois teremos resenhas hoje, quarta e sexta. Pois é, preparem a lista de desejados e, é claro, o bolso. Vamos lá!

"Em meus 12 anos fazendo o programa Dr. Phil, nada me mudou tanto quanto Michelle Knight e sua história de sobrevivência."
                                                                         - Dr. Phil McGraw


Título: Libertada
Título Original: Finding Me
Páginas: 192
Autor(a): Michelle Knight e Michelle Burford
Editora: Fontanar
Gênero: Não Ficção
Ano de Publicação: 2014

Avaliação:

Capa: 5/5
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 5/5





Sinopse: Michelle Knight foi raptada em 2002 por um motorista de ônibus escolar de Cleveland chamado Ariel Castro. Por mais de uma década, ela sofreu torturas inimagináveis nas mãos de seu sequestrador. Em 2003, Amanda Berry juntou-se a ela no cativeiro, seguida por Gina DeJesus em 2004. A fuga das três, em 6 de maio de 2013, foi notícia ao redor do mundo. Milhões de pessoas comovidas agora se perguntam: o que realmente aconteceu naquela casa, e como Michelle encontrou forças para sobreviver?


Mal saída de sua própria infância problemática, Michelle estava afastada da família e lutando para reaver a guarda do filho quando desapareceu. A polícia acreditava que ela havia fugido, por isso retirou seu nome da lista de pessoas desaparecidas 15 meses após o seu sumiço. Castro a atormentava com isso, lembrando que ninguém procurava por ela, que o mundo lá fora a esquecera. Mas Michelle não se deixava abater.

Comovente, chocante, e por fim triunfante, Libertada revela os detalhes da história de Michelle, incluindo os pensamentos e orações que a ajudaram a encontrar coragem para suportar suas inimagináveis circunstâncias e construir, a partir de agora, uma vida que valha a pena ser vivida. Ao compartilhar seu passado e seus esforços para criar um futuro, Michelle se torna a voz dos que não têm voz, e um poderoso símbolo de esperança para milhares de crianças e jovens que desaparecem todo ano.

Resumo:

Em 2002 Michelle Knight teve sua vida virada de cabeça para baixo. Ela foi sequestrada e mantida 11 anos em cativeiro. Michelle sofreu horríveis torturas na mão de Ariel Castro, seu sequestrador. Passou fome, sede e coisas inimagináveis na mão de Ariel.

Em 2003 ela ganhou companhia, Amanda Berry foi raptada e, mantida em cativeiro junto com Michelle. As duas só conseguiam pensar em quando seriam encontradas e ficavam loucas só de pensar na possibilidade de ficarem presas ali por muito tempo. Um dia, mais uma garota é raptada e dessa vez é Gina DeJesus, que ajuda Michelle nesses anos dolorosos anos na "prisão".

Opinião:

Não costumo ler livros de Não-Ficção. A maioria deles ou é autoajuda ou é algum tipo de manual maluco, por isso, esse é um gênero que não é muito aceito por mim. Toda regra tem exceção, certo? Libertada foi essa exceção, que além de abrir meus olhos, me fez ficar mais grato pela vida.

É um pouco difícil fazer uma crítica a um livro que, além de ser verídico, mexe com um assunto tão forte. O sequestro! Para os que acham que o livro já começa com Michelle no cativeiro, estão enganados. Ela irá contar os acontecimentos da sua vida desde a infância e mostrará para o leitor o quanto sofreu. O cativeiro foi só um horrível "bônus" na vida de Michelle.
"Histórias desse tipo viram notícia, mas quando a poeira baixa, é fácil esquecer todas as pessoas que continuam desaparecidas. Esse é um dos motivos que me levaram a abrir minha vida neste livro: quero que todos se lembrem daqueles que estão perdidos". p. 9
O livro é narrado em 1º pessoa e quem nos conta tudo é Michelle. Por muitas vezes, a escrita de Michelle pode parecer infantil ou, até mesmo, imatura, mas percebe-se que tudo isso se deve a má formação escolar e, logicamente, aos maus-tratos sofridos por ela. É como se as palavras empregadas em diminutivo e alguns erros de coesão, dessem um conforto a ela. Uma espécie de alívio emocional.
"O homem que roubou grande parte da minha vida preferiria que eu ficasse quieta. Mas é exatamente por isso que não devo ficar. Mesmo antes de me ver no lugar errado, na hora errada, eu já sentia que não tinha voz. Por isso agora quero falar por todas as mulheres e crianças desaparecidas que ainda não estão sendo ouvidas. Espero que nunca mais ninguém se sinta como eu me senti por tantos anos: jogada fora. Ignorada. Esquecida (...)". p. 10
Não foi fácil para mim enquanto leitor acompanhar o sofrimento de Michelle. Ela nos conta coisas horrorosas. Não entra em detalhes, até porque é algo muito doloroso, mas nos dá informações importantes, por exemplo, quantas vezes foi: violentada, agredida, passou fome, sede e etc. Não é um livro fácil e, por isso, só recomendo aqueles que tenham uma "mente" mais forte.

A diagramação está linda. O livro contém imagens que ajudam demais no raciocínio e imaginação do leitor. Folhas amareladas e fonte de tamanho bom também são complementos desse livro. Realmente, não tenho nada a reclamar.
"Estou caindo na escuridão, caindo tão rápido com estas grandes feridas abertas e um coração machucado. Estou paralisada. Como pude interpretar os sinais tão errado, e por que não consegui entender antes que fosse tarde demais? Agora está claro para mim que nem tudo o que vemos é o que parece ser". p. 122
Não consigo encontrar palavras para descrever o que senti lendo esse livro. Posso dizer, que: ódio, alegria, emoção, raiva. Foram alguns dos sentimentos despertados em mim durante a leitura. Não consegui não chorar, pois a história de Michelle é inspiradora e revoltante. Admiro-a, pois mesmo em meio a tantas dificuldades, não perdeu sua crença em Deus e jamais pensou em desistir.

Recomendo o livro para pessoas que desejam histórias mais cruas e dolorosas. Não é uma obra fácil de ler, pois mexe muito com o emocional. Parabéns a Michelle e a todas as outras duas meninas por terem conseguido sobreviver nas mãos daquele monstro. Meu muito obrigado por compartilhar o que você passou comigo e, pode ter certeza, levarei sua história de vida para sempre comigo.
"Quero abençoar outras pessoas, tanto quanto fui abençoada. Sempre que digo isso, algumas pessoas parecem surpresas por eu ver minha vida como uma bênção, depois de todas as coisas terríveis por que passei. Mas a bênção é que eu saí viva de tudo aquilo. Ainda estou aqui. Ainda respirando todo dia. E ainda capaz de fazer alguma coisa pelos outros. Não existe bênção maior do que essa". p. 184

Pipoca de Sexta #41 - Como Treinar o Seu Dragão 2

Olá pessoal, como vão? Peço desculpas pelos posts estarem saindo um pouco mais tarde. Tanto eu, quanto a Mandy, estamos atolados na escola. É projeto, provas, trabalhados, seminários, apresentações, viagens... Sabem como é, né? Espero que entendam. Hoje a resenha é de uma animação muito bacana. Vamos lá!

Curiosidade: Só no dia de estréia a franquia vendeu 89.964 ingressos no Brasil.



Título: Como Treinar o Seu Dragão 2
Gênero: Aventura
Elenco: Jay Baruchel, Cate Blanchett, Gerard Butler e etc.
Distribuidora: FOX FILMES
Ano de Lançamento: 2014
Nacionalidade: EUA
Direção: Dean DeBlois

Avaliação:

Elenco: 5/5
Trilha Sonora: 5/5
Obra Completa: 5/5




Sinopse: Cinco anos após convencer os habitantes de seu vilarejo que os dragões não devem ser combatidos, Soluço convive com seu dragão Fúria da Noite, e estes animais integraram pacificamente a rotina dos moradores da ilha de Berk. Entre viagens pelos céus e corridas de dragões, Soluço descobre uma caverna secreta, onde centenas de novos dragões vivem. O local é protegido por Valka, mãe de Soluço, que foi afastada do filho quando ele ainda era um bebê. Juntos, eles precisarão proteger o mundo que conhecem do perigoso Drago Bludvist, que deseja controlar todos os dragões existentes.



Resumo:


A ilha de Berk está em paz. Soluço e seus amigos vivem em harmonia, agora que o jovem conseguiu provar a todos que os dragões não são ameaças, mas sim, companheiros. Seu pai já está mais acessível, tenta escutar Soluço e o peito se enche quando fala do filho, é muito orgulho. As viagens de Soluço e Banguela são constantes e os voos avançam cada vez mais, até que um dia, eles "esbarram" em algo que mudará pra sempre a vida dos cidadãos de Berk.

Soluço e seus amigos acabam encontrando um grupo de piratas que contam a eles tudo aquilo que vai acontecer. O maldoso e sagaz: Drago Bludvist está voltando. Mas o que eles não sabem - ainda - é que existe uma caverna lotada de dragões. Á medida que o filme se desenvolve Soluço descobre essa caverna e junto encontra sua mãe, a sensível Valka. 

Os heróis de Berk estão em uma enrascada. Drago está planejando aniquilar os dragões e junto, toda a população. O que fará Soluço e seus amigos para salvar a todos? Que segredos a mãe dele ainda esconde? Como será o reencontro de sua mãe com o seu pai? 

Opinião:

Há muito tempo atrás as animações me prendiam na cadeira, mas hoje é diferente. Estou amadurecendo e por consequências disso, as coisas "bobas" já não agem da mesma maneira em minha mente. Dou valor quando uma animação consegue me segurar e me fazer questionar alguns valores. Foi isso que Como Treinar o Seu Dragão 2 fez. Impressionou-me!


"Ao infinito e além"  - SQN. 
O filme já começa de uma forma interessante. O espectador pode acompanhar um jogo, no qual o objetivo é pegar as ovelhas de um determinado lugar e acertá-las em pequenos orifícios de pano - sinuca no ar -, achei a ideia legal e, a partir do momento em que soltei a primeira risada, percebi que esse filme seria um pouco diferente do que estava acostumado.

Os personagens cresceram e um fantástico trabalho foi feito em cima da aparência dos mesmos. Todos realmente têm cara de mais velhos. Percebe-se que houve mais cuidado em moldar: as roupas, cabelo, pele, olhos, paisagens e etc. Parece que a produtora se ateve a isso ainda mais. O que foi incrível, pois conseguiram melhorar algo que já era surpreendente.


Beija, beija, beija, beija...
Como Treinar o Seu Dragão 2 difere de muitas coisas de seu antecessor. Este filme está mais preocupado em trabalhar a relação familiar do personagem e também mostrar ao público a prova de seu amor ao dragão - para os íntimos - Banguela. Mas a aventura e diversão não são postas de lado, pelo contrário, tudo é excelentemente abordado. O modo como coisas tão diferentes foram inseridas naturalmente na história me encantaram. Palmas para o diretor!


"O melhor amigo do homem é o cão" Opps!
A trilha sonora está impecável, não tenho muito que falar. Os personagens participam ativamente das músicas, pois diversas vezes dançam e, até mesmo cantam algumas músicas de época. Essa participação ativa dos personagens na trilha sonora, só serve para mostrar o quanto o filme foi bem elaborado.


Vem cá, ovelhinha.
Não tenho mais nada a falar sobre o filme, tudo está perfeito. Indico para qualquer pessoa, não importa a idade. Você vai chorar e rir como qualquer criança que assistir ao filme. Meus parabéns aos produtores, diretores, dubladores e toda a equipe técnica. Meu dinheiro valeu à pena. Até a próxima!


"Walking on Air"
                                                              Confira o trailer:

Leituras de Julho

Olá leitores, como vão? Infelizmente as férias acabaram e com elas o mês de Julho. Li nove livros, foi uma quantidade boa, mas gostaria de ter lido mais uns três. Vamos lá!


Resenha dos livros citados: A EscolhaEleanor e ParkMinha Metade Silenciosa.



Lidos em Julho: 

Resultado da Pesquisa de Opinião e Mudanças

Olá pessoal, como vão? Lembram-se daquele formulário que eu disponibilizei para saber a opinião de vocês sobre o blog? Pois é, foi um sucesso e hoje estou aqui para contar o que vai mudar daqui pra frente e o que continua. Vamos lá!

Link para a Pesquisa de Opinião: Aqui!



Eu vivo lendo. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design