Leituras de Junho

Olá leitores, tudo bem? Venho encerrar o mês de Junho contando para vocês tudo o que eu li e, ainda bem, foi muita coisa. Vamos lá!

Banner feito pelo blog Eu Vivo Lendo. 



Lidos em Junho:

1: A Lista Negra - Jennifer Brown.



O primeiro livro que li em Junho foi: A Lista Negra. O livro é incrível e se tornou um dos meus favoritos. Recomendo para todas as pessoas, sem classificação de idade.

Resenha: Aqui!







2: Insurgente - Veronica Roth.



Finalmente depois de quase cinco meses eu li Insurgente. Sinceramente... Decepcionei-me. Veronica não soube amarrar bem sua trama e fez com que tudo ficasse confuso. Já percebi que essa trilogia não deu certo comigo.


3 Estrelas.







3: Diário de Um Banana - Maré de Azar - Jeff Kinney.



Assim que fiquei sabendo do oitavo livro dessa série que tanto gosto, corri na livraria e comprei meu exemplar. Diário de um Banana é uma série incrível, pois além de divertir, faz com que você tenha vontade de ser criança novamente. Com certeza um dos melhores da série.

4 Estrelas.






4: Pequeno Príncipe - Antoine de Saint-Exupéry.



Depois de tantos pedidos e pessoas me julgando por nunca ter lido esse livro, finalmente tomei vergonha na cara e li. O que achei? Incrível! Conto mais na resenha.

5 Estrelas.







5: Poseidon - Anna Banks.


Fui ler Poseidon sem nenhuma expectativa, pois as críticas em cima dele estavam pesadas. Ainda bem que li esperando algo ruim, pois foi o que eu encontrei. Não curti o modo como à autora desenvolveu a história, tratando os personagens como bichos e tudo mais. Quem sabe um dia eu retome a leitura da série.

2,5 Estrelas.





6 e 7: A Seleção e A Elite - Kiera Cass.



Já ficou com preguiça de ler uma série, mas depois que começou não conseguiu mais parar? Fiquei desse jeito com essa série. Li A Seleção e A Elite em três dias. Estou louco pela A Escolha, que já comprei. Não vou me aprofundar, pois a Mandy já fez resenha.

Resenha: Aqui!






8: Princesa Adormecida - Paula Pimenta.



Paula Pimenta não podia ficar de fora das leituras de Junho. Pra quem acompanha o blog à algum tempo, sabe que tenho um enorme carinho pela Paula. Inclusive já batemos papos super gostosos (hahaha). Li Princesa Adormecida, esperando um livro leve e divertido e foi o que encontrei. Nada incrível, mas cumpre com aquilo que promete.

3 Estrelas.





9: Como Dizer Adeus em Robô - Natalie Standiford.



Vi esse livro de  20,00, não era prioridade, mas como a curiosidade sempre vence, não resisti. Como Dizer Adeus em Robô tem uma história complexa, reflexiva e, por muitas vezes, confusa. Confesso que o livro não foi nada do que eu esperava, porém agradou-me.

4 Estrelas.






10: A Lua de Mel - Sophie Kinsella.



O único livro que tinha lido da Sophie era: Fiquei Com o Seu Número e me lembro de ter gostado demais. Peguei A Lua de Mel bastante empolgado e ao terminar o livro, fiquei com uma sensação de quero mais. É um Chick-Lit sensacional.

4 Estrelas.






11: Cadeira de Prata - C.S.Lewis.



O Projeto: Um Conto por Nárnia, está acabando e com ele muitas alegrias se vão. Fico feliz por ter conhecido esse incrível mundo criado por C.S.Lewis e tenho o orgulho de dizer, que o meu conto preferido - até agora, é Cadeira de Prata.

4,5 Estrelas.






Bom pessoal, o mês pra mim foi extremamente rentável e espero ler mais do que isso em Julho, pois estou de férias. O que vocês leram em Junho? Gostaram? Até a próxima!

Pipoca de Sexta #38 - O Impossível

Olá pessoal, como vão? Quem nunca foi dar uma conferida no guia de programação da TV à Cabo e acabou encontrando um filme que interessa-se? Estava zapeando pelos canais Telecine, quando me deparei com "O Impossível". Decidi aguardar e assistir ao filme. Depois de algumas horas o filme estava acabando e eu refletindo. Confira a resenha!

Confira a ficha completa do filme: Aqui!



Título: O Impossível
Gênero: Drama
Elenco: Naomi Watts, Ewan McGregor, Tom Holland e etc.
Distribuidora: PARIS FILMES
Ano de Lançamento: 2012
Nacionalidade: Espanha
Direção: Juan Antonio Bayona

Avaliação:

Elenco: 5/5
Trilha Sonora: 5/5
Obra Completa: 4/5





Sinopse: O casal Maria e Henry está aproveitando as férias de inverno na Tailândia junto com os três filhos pequeno. Mas na manhã de 26 de dezembro de 2004, enquanto curtia aquele paraíso após uma linda noite de Natal, um tsunami de proporções devastadoras atinge o local, arrastando tudo o que encontra pela frente. Separados em dois grupos, a mãe e o filho mais velho vão enfrentar situações desesperadoras para se manterem vivos, enquanto em algum outro lugar, o pai e as duas crianças menores não têm a menor ideia se os outros dois estão vivos. É quando eles começam a viver uma trágica lição de vida, movida pela esperança do reencontro e misturando os mais diversos sentimentos.


Maria e sua família resolveram passar as férias na Tailândia, um lugar que, apesar da pobreza, era belo e chamativo. Na noite após o natal a família decidiu descer para a piscina do luxuoso hotel onde estão hospedados para relaxar, porém uma catástrofe de proporções inimagináveis acaba atingindo-os. Um tsunami.

Eles são pegos pela onda e, a partir daí, Maria se perde de seu marido e dos dois filhos caçulas, mas ainda tem a companhia de Lucas, seu filho mais velho. Muito ferida, Maria é resgatada por uma tribo que vivia nas redondezas e levada ao hospital, onde o caos é total. Pessoas gritando de dor por todos os lados, uma paisagem devastadora.

Do outro lado da Tailândia, está Henry, marido de Maria. Ele está com seus dois filhos caçulas, porém decidi deixá-los em um abrigo e tentar encontrar sua esposa e seu filho mais velho. Mas as coisas pioram, os meninos fogem do abrigo e, novamente, se perdem do pai. O que eles farão? Como se encontrarão? Irão conseguir manter-se salvos?

Opinião:

Fazia um bom tempo que eu não assistia a adaptações que retratassem alguma catástrofe natural, até porque esse gênero não me agrada e, por muitas vezes, me causa dor e agonia. Porém, um bom espectador, se arrisca nas mais variadas vertentes, não é mesmo? Arrisquei-me em O Impossível e não me arrependi.

Logo no começo do filme o telespectador já fica esperando o Tsunami, pois todos sabem que aquilo irá acontecer uma hora ou outra. Parabenizo o diretor, pois não enrolou muito. Já assisti diversos filmes com essa temática, que ficam quase uma hora em busca de apresentar os personagens e o momento vivido, mas esquece de acrescentar logo a ação, que é tão esperada por todos. Em O Impossível, os personagens são apresentados ao público de maneira rápida e totalmente clara. A confusão não existe.
A família unida.
Durante o tsunami, o público é presenteado com um show de efeitos especiais, é algo de arrepiar. Tudo é muito real, faz você pensar em como tudo aquilo pode ser produzido (imagina em 3D). Logo depois do tsunami as coisas não ficam menos incríveis. Uma paisagem devastadora é apresenta ao público, qualquer pessoa que tenha sentimentos, irá se emocionar com tudo aquilo. Não só pela ficção, mas com a consciência de que tudo aconteceu de verdade e, as coisas na vida real, são bem mais trágicas. 
O Amor é maior que a dor.
A trilha sonora do filme está perfeita. O diretor soube encaixar arranjos musicais nas horas certas, fazendo com que ficasse algo harmônico com os sentimentos dos personagens, o que é muito importante para o entendimento do público. Porém, não é necessário música para entender as expressões, quando se tem um elenco desse nível. É inegável o talento da brilhante Naomi Watts, que dá vida a personagem de uma maneira assustadora. Suas caras e bocas lembram nomes como: Angelina Jolie e Johnny Depp. Parabéns!


Criança é achada pelo caminho.
O filme estava perfeito, mas logo começou a desandar. Em um filme que envolve catástrofe natural, é óbvia a presença do drama, até porque, esse é o gênero trabalhado, porém drama excessivo pode prejudicar o desenvolvimento do enredo. Ao longo da obra, o telespectador se cansa de tantos encontros e desencontros que, por muitas vezes, parecem artificiais, pois é uma coisa inverossímil a nossa realidade. Os personagens sofrem muito, a dor é explícita, mas será que todo o lamento e drama durante o filme, não prejudica a apegação do público aos personagens e a história? Fica a dúvida!


"A esperança é a última que morre."
Com poucas falhas e muitos acertos, O Impossível é a escolha ideal para aqueles que procuram histórias mais profundas e dramáticas. Você com certeza irá se emocionar e refletir sobre o modo como somos frágeis e a maneira como estamos à mercê da fúria da natureza, a qual nós próprios destruímos. Recomenda-se sem dúvida. Boa sessão!

                                                                            Confira o Trailer:


Resenha - Trilogia: A Seleção - Kiera Cass

Oi, pessoal! Tudo okay? Como disse no post anterior, sou Mandy, a nova resenhista do blog. E agora estou de volta com minha primeira resenha! Primeiramente gostaria de agradecer a recepção que vocês me deram, obrigada! Também gostaria de ressaltar que é a primeira vez que faço algo assim, então tenham paciência. Espero pegar o jeito rápido.

Bom, vamos ao que interessa... Eu resolvi resenhar um dos meus livros favoritos, que é A Seleção (Kiera Cass). Como é uma trilogia e não querendo dar muitos spoilers dos livros seguintes, irei postar separadamente a resenha de cada um. Come on! 


Sinopse:

Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.

Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.


Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.

Opinião:

A primeira coisa que gostaria de dizer é que apesar de muitos compararem “A Seleção” com “Jogos Vorazes”, não achei muito semelhante, apesar de abordarem o mesmo tema, que é a distopia. Como eu conheci o livro? Digamos que eu estava andando na livraria e...
Amanda, conta a verdade! Okay, okay. 

Estava navegando na net, procurando algum livro para ler nas férias, quando de repente dei de cara com esse livro. Foi amor à primeira vista! Li a sinopse e logo me interessei. A primeira coisa que pensei foi: “É esse mesmo que irei ler, parece ser uma leitura leve e fácil. Perfeita para passar o tempo”. E realmente o livro alcançou todas as minhas expectativas! Li online em apenas um dia e no dia seguinte li o segundo livro da trilogia...Amanda, pare de se gabar!  Quem disse que eu estou me gabando? Mas enfim... 


O enredo da história é tão bem elaborado e flui com tanta facilidade que você pode ler em uma tarde sem ao menos perceber. Fora que os personagens são tão apaixonantes (suspiro). Maxon é realmente um príncipe em todos os sentidos, tão carinhoso, lindo, charmoso...Mandy, esquece um pouco o Maxon e foca aqui! Como eu está dizendo, todos os personagens tem sua personalidade bem marcante. Confesso que muitas vezes me peguei rindo por conta do gênio difícil da America. Ô menina teimosa hein!

Apesar do livro ser mais voltado para o público feminino, nada impede que um garoto leia! Depende do gosto da pessoa. Então se ela gosta de um romance um tanto clichê, mas muito apaixonante, é extremamente recomendado esse livro! 


O que mais eu tenho para dizer? Ah sim... a autora, Kiera Cass, é um amor de pessoa. E eu terei o prazer de conhecê-la na Bienal do Livro em São Paulo este ano!
E ela tá se gabando de novo!  Me deixe ser feliz, consciência! (rs).

P.S.: O livro seria adaptado para uma série de TV, mas, por motivos óbvios, foi cancelada após o episódio “Piloto”. Quando digo “motivos óbvios”, me refiro à falta de fidelidade com o livro.  

Vivendo e Atualizando #15

Olá leitores, tudo bem? Já faz quase três semanas que não posto essa coluna aqui no blog, peço perdão a todos, porém, demorou para termos grandes novidades. Vamos lá!
Suma de Letras publicará It - A Coisa de Stephen King. Maroon 5 lança música inédita na internet. É anunciada série televisiva para Delírio de Lauren Oliver.

Livros:

1 - Suma de Letras anuncia lançamento de It - A Coisa.



Quem não conhece Stephen King, não é mesmo? Recentemente a Suma de Letras anunciou que irá publicar It - A Coisa, uma das mais famosas obras do mestre do terror. De acordo com a editora, o livro sai em Agosto e disse ainda que a edição está impecável. Com certeza lerei.







2 - Mais uma obra de Harlan Coben virá para o Brasil.



Falando em mestre, o mestre do suspense Harlan Coben terá mais um livro publicado no Brasil, para a alegria de seus fãs. O livro já está em pré-venda em algumas lojas e será mais um livro da série de Mickey Bolitar.









Música:

1 - Maroon 5 divulga nova música de trabalho.



Fazia tempo que Maroon 5 não lançava alguma coisa, mas para a alegria dos fãs, eles já liberaram o primeiro single do seu novo álbum. "Maps" segue o mesmo estilo da banda e lembra outras composições dos músicos.

Ouça: Aqui!


2 - Vaza trecho de "Do What U Want" de Lady Gaga.


Não é de hoje que Lady Gaga causa reações diversas nas pessoas. Ano passado a cantora preparou e divulgou a música "Do What U Want" e estava recebendo bastante destaque, porém, por algum motivo a cantora desistiu da música e nunca mais falou no clipe, mas como as pessoas são curiosas, não teve jeito. 30 segundos do clipe foram vazados e estão disponíveis na Internet para quem quiser ver.



Cinema:

1 - Foi divulgado o piloto da série "Delírio".



Mesmo que a FOX tenha desistido de Delírio, parece que a série não foi esquecida. A adaptação do romance de Lauren Oliver já têm muitos episódios gravados e seu piloto foi divulgado na NET. O piloto está disponível no Youtube e também em sites pagos. Boatos dizem que a série ainda pode ter um futuro na TV a cabo. Será?

Assista: Aqui!



2 - Copa? Esquece! A moda é Quadribol.


Algum potterhead por aí? Em Outubro um documentário sobre Quadribol será exibido, o diferente? Ele retrata o Quadribol na vida real, no mundo dos trouxas. Como será esse esporte jogado por pessoas comuns? Em Outubro!



Foi isso pessoal. Gostaram? Fiquem em paz e até o próximo post!

Apresentação - Resenhista

Oi, pessoal! Tudo okay? Essa é minha primeira publicação aqui, então será como uma apresentação. Vamos lá...

Sou Amanda Cristina, mas me chamem de Mandy, tenho 16 anos e serei a mais nova colunista do blog “Eu vivo lendo”. Irei fazer as resenhas literárias de forma bem extrovertida e diferente. Odeio coisas monótonas e chatas! Urg!

Essa sou eu!
A primeira coisa que tenho a dizer sobre minha personalidade, é que eu tenho fortes opiniões e não me deixo levar pelos outros. Então, se vocês querem ler algo diferente e criticas sincera, é só ler minhas resenhas. 

Outro pequeno fato sobre mim é que eu amo paçoca, sim, P-A-Ç-O-C-A! Mas infelizmente não posso comer... Trágico!

Será que estou esquecendo algo? Ah sim... Costumo ler variados gêneros literários, mas é preciso que contenha romance. Então se você conhece um bom livro - que contenha um pouquinho de romance – pode deixar nos comentários sugestões que lerei com certeza!

Há certos livros que marcaram a minha vida, confira a lista dos 5 mais (como todos são séries deixarei apenas o título do 1° livro)

Lista dos Livros que Mais Gosto:


Acredito que todos perceberam que sou apaixonada por séries, não é mesmo?!

Bom pessoal, acho que é só isso mesmo. O restante vocês saberão com o tempo! (rs) 

Beijão e até o próximo post!

Emergências Literárias: Livros Mais Desejados

Olá pessoal, tudo bem? A Planilha do blog nunca é burlada, sempre posto de acordo com o que planejo, mas sempre acontecem emergências. Estou investindo em minha lista de desejados, pensando nisso, decidi contar para vocês alguns dos livros que mais quero. Quem sabe vocês já leram ou compartilham o mesmo desejo que eu, não é mesmo? Vamos lá!

Dica: Sempre antes de comprar um livro na internet, pesquise preços no Buscapé.




 Desejados:

1: Boneco de Neve - Jo Nesbo
   

  Boneco de Neve é um livro de mistério, que é considerado complexo e genial por muita gente. Comecei a me interessar por este livro lendo uma resenha no blog de uma amiga, logo depois não parava de ler coisas sobre ele. Pretendo comprá-lo em breve.

2: Cilada - Harlan Coben

Imagino que todos conheçam Harlan Coben. Considerado o mestre do suspense, o autor já vendeu milhões de exemplares dos seus livros no mundo todo. Até hoje, li apenas um livro do autor, que foi Não Conte a Ninguém, gostei muito, porém todos dizem que um dos melhores dele é Cilada, por isso estou de olho nesse livro.

3: A Resposta - Kathryn Stockett



Certo dia estava navegando pelos canais TeleCine, até que percebi que estava passando um filme chamado: Histórias Cruzadas, baseado no livro A Resposta. Fiquei muito curioso e assisti ao filme até o final, resultado? Apaixonei-me! Estou louco para ler este livro e ver se ele é tão bom quanto o filme, o que não é difícil.

4: Eleanor e Park - Rainbow Rowell



Tenho certeza de que todos vocês conhecem ou já ouviram falar nesse livro. Eleanor  e Park já está sendo chamado de "modinha", pois não a dúvida de que é um dos favoritos do momento. Estou louco para ler, espero conseguir fazer isto logo.

5: Como Salvar Uma Vida - Sara Zarr



Como Salvar Uma Vida é um livro relativamente conhecido, principalmente pelos amantes de drama. A maioria dos meus colegas já leu esse livro e me indicam fortemente sua leitura. Prometi a mim mesmo que não passarei 2014 sem lê-lo.

6: Battle Royale - Koushun Takami



De acordo com muitas pessoas Jogos Vorazes é conto de fadas perto de Battle Royale. Todos que leram o livro, dizem que é quase impossível não comparar a obra de Suzanne Collins com ele e, como todos sabem, sou tributo assumido, sendo assim, não posso deixar de ler esse livro.

7: Cadê Você Bernadette? Maria Semple



Na época de lançamento de Cadê Você Bernadette? Não fiquei nenhum pouco empolgado ou interessado pelo livro, mas conforme as resenhas foram surgindo meu interesse começou a crescer, percebi que a cada cinco resenhas, quatro eram 5 estrelas e a outra 4,5. Dessa lista é um dos que mais desejo, sem dúvida nenhuma.

8: O Clube do Biscoito - Ann Pearlman



Não é de hoje que desejo este livro. O motivo? Lembra-Me minha avó que faleceu! Ela era cozinheira de mão cheia e quando li a sinopse percebi que esse livro me lembraria ela, só não comprei ainda, pois está muito caro.

Resenha: Jardim de Inverno - Kristin Hannah

Olá pessoal, tudo bem? A resenha de hoje é mais do que especial, pois é de um livro que me marcou bastante. Confira!

Locais Onde Comprar: Saraiva, Extra  e  Fnac.


Título: Jardim de Inverno
Título Original: Winter Garden
Páginas: 416
Autor (a): Kristin Hannah
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama
Ano de Publicação: 2013

Avaliação:

Capa: 5/5
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 5/4,5 (Favorito)




Meredith é uma mulher sensata e bem sucedida. Tem marido e duas filhas, é conhecida como cabeça dura e consegue se virar em qualquer situação; Nina é estabanada e desleixada, apesar de ser rica e famosa. Visita seus pais apenas em datas especiais e sempre some sem avisar. O que essas duas mulheres tão diferentes tem em comum? São irmãs!

Anya é uma mulher fria e calada. É mãe de Meredith e Nina, as duas meninas culpam a mãe pela infância sofrida, pois ela nunca deu atenção para suas filhas e sempre as humilhou, mas será que as duas entendem os verdadeiros motivos por sua mãe ser assim?

No leito de morde de seu querido pai, as meninas se deparam com um pedido inusitado. O pai pede para que elas se aproximem da mãe e façam com que ela termine o conto de fadas que contava para as meninas na infância. O pedido é estranho, mas vai mudar drasticamente a vida das duas irmãs e mostrar que não devemos julgar o futuro, sem antes conhecer o passado.

Opinião:

Consegui comprar Jardim de Inverno em uma promoção por apenas 14,90 e, sem dúvida nenhuma, estava ansioso pela leitura. Aprendi a bastante tempo, que não devemos criar expectativas, independentemente da obra, mas quem disse que leitor aprende? Estava esperando um livro tocante e gostoso de ler, e quer saber? Encontrei bem mais do que isso.

" E talvez assim as coisas devessem ser, a forma como a vida se desdobra quando você a viveu o suficiente. Alegria e tristeza eram parte do pacote; o truque, talvez, fosse permitir-se sentir tudo, mas agarrar-se à alegria um pouquinho mais, porque nunca se sabe quando um coração forte pode desistir."

Todos os blogueiros que já leram Kristin Hannah falam bem da autora, por isso fiquei com muito medo de não gostar de seu livro, pois iria começar a achar que estou sendo chato demais, mas ainda bem que gostei. Um fato curioso na história de Kristin são os personagens. Não consegui gostar de nenhuma das três personagens apresentadas pela autora, ao contrário, estava ficando de saco cheio. Aconselho você que ainda vai ler esse livro a esperar, pois tudo melhora.

As primeiras 100 páginas foram uma tortura para mim, a leitura estava lenta e passou pela minha cabeça abandonar o livro, mas graças a minha mãe, que insistiu muito para que eu não abandonasse, continuei lendo o livro e comecei a me surpreender. O conto de fadas não parece ter sentido no começo, mas ao longo do tempo tudo vai se encaixando e o leitor começa a se surpreender e criar teorias malucas para tudo aquilo.

"Cada escolha mudava a estrada pela qual se seguia e era fácil demais terminar indo na direção errada"

Livros que abordam a temática Guerra, sempre me atraem, pois sou apaixonado em História. Jardim de Inverno gira em torno do conto de fadas contado por Anya, que ao longo do tempo vai fazendo sentido e anexado neste conto estão às consequências da Segunda Guerra Mundial. É devastador para o leitor saber tudo o que as pessoas sofriam na época e o modo como Kristin narra, torna a experiência ainda mais dolorosa e instigante.

Apesar de ter comentado acima sobre a narrativa da autora, creio que ela precisa de um parágrafo exclusivo só para isso. Sensacional! Essas palavras definem aquilo que senti enquanto fui transportado às frias ruas de Stalingrado. Kristin consegue levar o leitor para um mundo diferente e mostra a verdade nua e crua por trás de um dos eventos históricos mais devastadores do mundo. O modo como ela é detalhista e narra o sofrimento de Vera é incrivelmente verossímil. Não há dúvida de que é uma escritora espetacular.

"Levanto-me. Meus joelhos doem e meus pés estão inchados, mas não me importo. Sou de Leningrado."

Não tenho palavras para descrever a edição da Novo Conceito, a não ser: Divina! A capa é magnificamente bela e transmiti tudo àquilo que a história quer passar ao leitor. Com folhas amareladas e diagramação harmoniosa, a editora mostra o motivo de ser tão adorada pelos leitores do Brasil inteiro. Parabéns NC!

Não tenho mais nada a falar sobre Jardim de Inverno. Recomendo este livro para qualquer pessoal, seja ela: homem, mulher, adolescente, idoso e etc. Você deve conhecer como é a vida nas frias ruas de Leningrado e se emocionar com essa história, digna de um Nobel... Obrigado pela experiência Kristin Hannah, em breve terei o prazer de ler outras obras suas.

– " Perder o amor é algo terrível – Mamãe disse suavemente –, mas virar as costas para ele é insuportável. Você vai passar o resto da vida repassando isso na sua cabeça? Imaginando se se afastou cedo demais ou com facilidade demais? Ou se vai algum dia amar alguém novamente com tanta profundidade?"

A Arte de Viver é Debater #4 - Organização da Estante

Olá leitores, tudo bem? Faz tempo que não faço essa coluna no blog, mas a inspiração veio e corri para escrever o post para vocês. O assunto de hoje é conhecido e amado por todo leitor: estantes de livro. "Bora lá"!

Nesta coluna irei trabalhar com perguntas e suas respectivas respostas, tratando de tirar dúvidas e debater sobre diferentes assuntos.




Organizar a estante pode ser um trabalho prazeroso e estressante. Tirar pó, arrumar aqui, mexer ali, ajustar e etc. Para ter uma estante bonita a organização é primordial e, é claro, a higiene. Contarei para vocês como organizo minha estante e darei dicas para aqueles que estão em dúvida do que fazer com os seus amados livros.

1: Organizo por: Editora, Cor, Páginas, Autor?

Minha dica é: Fique à vontade! Organizo minha estante por ordem alfabética de autor, mas posso mudar quando estiver achando que algo está errado. Para ter uma estante bonita é preciso estar feliz com ela, não apenas organizar de uma maneira X, sendo que você mesmo não gostou do que fez. Então digo, organize da maneira que preferir, mas faça direito àquilo que escolheu.

2: É recomendável colocar "bugigangas" na estante?

CLARO! Creio que o charme de qualquer estante, fora os livros, são os enfeites colocados nas prateleiras. Tenho bonecos de diversas animações espalhados por minha estante, além de objetos de Harry Potter, Jogos Vorazes, Canecas e etc. Sua estante tem que ter sua cara e transmitir aquilo que gosta, não só conter livros. Mas lembre-se, não vá deixar a estante parecendo exposição de 1,99, ok?

3: Quanto tempo posso passar sem higienizar minha estante?

A questão da limpeza é relativa. Existem locais que possuem uma grande concentração de poeira ou outros resíduos, por isso não se pode dizer a faixa de tempo exata que é recomendável se limpar a estante. Limpo minha estante a cada um mês e sempre encontro pó, mesmo achando que ela está perfeita. Se você não tem o hábito de limpar sua estante, tente se programar, pois a sujeira aparece de todas as formas. Seja nas prateleiras ou nas folhas amareladas dos livros.

4: Não tenho estante. O que faço?

Fique tranquilo, te entendo! Ganhei minha estante à apenas cinco meses e nunca senti tanta satisfação na vida, mas para aqueles que ainda não tem uma estante para chamar de sua, dou algumas dicas básicas. Coloque seus livros em locais pouco visitados, ou até mesmo no seu quarto, mas não deixe todos ficarem mexendo. Evite colocar seus livros um em cima do outro, pois isso danifica a capa e amassa o livro. Por fim, aguarde e insista para seus pais te darem uma estante (hahaha). Caso seja adulto e tenha uma renda individual fixa, junte dinheiro e dê prioridade para seus livros. Eles merecem!

Essas foram as dicas e sugestões de hoje pessoal. Vocês tem estante? Como organizam ela? Vamos conversar!

Pipoca de Sexta #37 - Malévola

Olá pessoal, tudo tranquilo? Recentemente assisti Malévola no cinema e decidi escrever esse post para compartilhar minha opinião sobre o filme com vocês. Vamos lá!

Ficha completa do filme: Aqui!



Título: Malévola
Gênero: Fantasia
Elenco: Angelina Jolie, Elle Fanning, Sharlto Copley e etc.
Distribuidora: Walt Disney Pictures
Ano de Lançamento: 2014
Nacionalidade: EUA
Direção: Robert Stromberg

Avaliação:

Elenco: 5/5
Trilha Sonora: 5/5
Obra Completa: 3,5/5



Sinopse: Malévola, a protetora do reino dos Moors. Desde pequena, esta garota com chifres e asas mantém a paz entre dois reinos diferentes, até se apaixonar pelo garoto Stefan. Os dois iniciam um romance, mas Stefan tem a ambição de se tornar líder do reino vizinho, e abandona Malévola para conquistar seus planos. A garota torna-se uma mulher vingativa e amarga, que decide amaldiçoar a filha recém-nascida de Stefan, Aurora. Aos poucos, no entanto, Malévola começa a desenvolver sentimentos de amizade em relação à jovem e pura Aurora.



Baseada no conto de fadas "Bela Adormecida" Malévola é a guardiã do reino dos Moors e desde pequena já sabe se virar sozinha, pois perdeu seus pais cedo. Malévola está realizando uma de suas rondas diárias até que encontra Stefan, um garoto doce e ingênuo e os dois se apaixonam. Stefan cresce e com ele a ganância também. Ao se beijarem pela primeira vez, fazendo com que Malévola se apaixone verdadeiramente aos seus 16 anos, ele começa a desaparecer da vida da guardiã aos poucos, até que si distancia totalmente. Seu objetivo? Torna-se o rei do reino vizinho, que é inimigo dos Moors.


Após um atentado contra seu reino, Malévola machuca o rei e "bota pra correr" os soldados do reino. Doente e a beira da morte o rei oferece sua coroa aquele que matar Malévola e trazê-la como troféu para ele. Adivinha quem se oferece para essa missão? Stefan! Ele vai até o reino dos Moors, faz as pazes com Malévola e ao chegar a hora de matá-la ele não tem coragem e decidi arrancar suas asas e levar para o rei. O rei morre e Stefan se torna rei, por ter arrancado as asas de seu ex-amor.

Após alguns anos, Malévola fica sabendo que o rei irá batizar sua filha Aurora. Cheia de ódio no coração ela vai ao batizado deixar um "presentinho" para a menina. Malévola amaldiçoa Aurora e diz que com 16 anos ela tocará o dedo em uma roca de piar e mergulhará em um sono profundo, que só um beijo de amor verdadeiro será capaz de quebrar a maldição. 

O rei imediatamente deixa a guarda de Aurora com três fadas e ordena que elas vivessem em um lugar isolado, até a menina completar 16 anos e um dia. As fadas são atrapalhadas e ao longo do tempo Malévola vai espiando a menina crescer e acaba ajudando-a. Um vínculo amoroso começa  à se formar e a vilã percebe que está refletindo sobre o que fez aquela doce menina. Será que se arrependeu?

Opinião:

Assim que fique sabendo que a Disney iria recontar "A Bela Adormecida" pela visão de Malévola e que quem caracterizaria a vilã seria Angelina Jolie, corri para a internet e comecei à contar os dias para assistir a esse filme. Se me decepcionei? Talvez...

O filme começa de uma maneira bastante extrovertida e, por vezes, infantil. Fique me perguntando se as coisas não iriam escurecer um pouco e ainda bem que tudo muda depois de 20m de filme. Malévola é sombria e sarcástica em sua fase adulta e Angelina Jolie dá brilho à personagem de uma maneira incrível. Não tive dúvidas de que ela é uma das melhores atrizes desse século.


Entrada triunfal
Não é só Malévola que dá brilho ao filme, os personagens em si são bem desenvolvidos e conseguem encantar o espectador. As três fadas são o alívio cômico do filme e conseguem equilibrar muito bem o drama e o humor. Detalhe: Uma delas é interpretada pela atriz que fez a "Dolores" em Harry Potter, pois é! O rei é insuportável, fiquei com vontade de matá-lo e o fato de Malévola chamar Aurora de "praga" carinhosamente é sensacional. 


Malévola e sua filha, opps! Aurora
Não pense você que esse filme não possui defeitos, pelo contrário, têm muitos. Decepcionei-me com a maldade de Malévola, quero dizer, ela não é realmente má. Amaldiçoa Aurora em um determinado momento, mas depois não faz mais nada que prove sua maldade e isso me frustrou um pouco. Entendi o motivo, pois a Disney queria trabalhar com o desenvolvimento de Malévola em relação às coisas boas e não más. 

O que foram esses furos? Por favor, veja isso produção! O enredo tem alguns furos que incomodam qualquer telespectador, por mais amador que ele seja em sua visão crítica, ele vai se incomodar. Algumas coisas acontecem sem explicação, já outras nem são desenvolvidas e deixam o telespectador com algumas perguntas na cabeça. Tirei 1 estrela do filme, pois achei esse problema realmente sério.


Que tal brincarmos de esconde-esconde?
Sem dúvida nenhuma, o que mais me encantou em Malévola foi o final. O que foi aquela reviravolta na história? Quem assistiu se surpreendeu, tenho certeza. A Disney quebrou totalmente os clichês envolvendo o final de "A Bela Adormecida" e mostrou através de uma metáfora implícita que o único amor verdadeiro é o amor de mãe. Sensacional!


Durma criança!
O que dizer sobre a trilha sonora? Está espetacular. Malévola tem sua história narrada pela música "Once Upon a Dream" na voz da brilhante Lana del Rey. Sucesso na certa. Os efeitos especiais não deixaram a desejar em nenhum momento e chegam a surpreender, enchem os olhos do espectador e provam que a Disney é pioneira em termos visuais, pena que não vi em 3D pra comentar com vocês a experiência. Alguém assistiu? Foi bom?


Bem vindo ao reino dos Moors.
Entre erros e acertos Malévola consegue prender a atenção do público até sua última cena: emociona, diverti e, algumas vezes, decepciona. Gostei muito da experiência e gostaria muito de assistir outros filmes na visão dos vilões, vamos ouvir o que eles têm a dizer em sua defesa. Boa sessão a todos!


Adoro ser "má".
Confira o Trailer:

Music Life #4: (La La La), Pompeii e Problem

Olá leitores, como estão? Hoje é dia de escutar músicas, então trouxe algumas dicas para vocês. Vamos lá!

Saiba mais sobre os intérpretes dessas músicas: Carlinhos Brown, Shakira, Ariana Grande, Iggy Azalea e Bastille.


1: (La La La) - Shakira feat. Carlinhos Brown




Shakira divulgou o clipe de sua canção (La La La) faz uma semana e ela já está com incríveis 50 milhões de visualizações. Carlinhos Brown abre a música e apesar de sua participação incrivelmente pequena, quase inexistente, fez bonito. A música tem um ritmo único e um refrão puramente comercial, é realmente algo projetado para ficar em sua cabeça durante muito tempo. Para mim essa música tem uma letra agradável e apresenta um clipe diferente e interessante. Escute!

2: Pompeii - Bastille




Estou começando a virar um admirador de determinadas bandas e Bastille é uma delas. Pompeii é um hit que emplacou recordes nas tabelas musicais dos EUA, para vocês terem ideia, a música foi lançada ano passado e até hoje figura no top 100 da Billboard. A letra é inegavelmente misteriosa e chamativa, sem contar nos versos rápidos, porém ricos em instrumentais bem aplicados. Faça um favor a você e vá conferir essa obra prima.

3: Problem - Ariana Grande feat. Iggy Azalea



Tanto Ariana Grande, quanto Iggy Azalea são novatas no mundo da música. Problem estreou em #1 lugar no Itunes e a música solo de Iggy Azalea conseguiu chegar em #1 no top 100 da Billboard. Novatas, porém capazes! Problem é uma música diferente, tem início com notas baixas de um saxofone e sua melodia lenta, porém ousada. Chama a atenção por lembrar estilos como: Jazz e Reggae. Iggy Azalea (é uma rapper) surge para quebrar o tom "meloso" da música e, é ai que a mágica acontece. Se eu recomendo? AGORA!

Gostou do quadro? Peça uma música nos comentários!
Eu vivo lendo. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design