Resenha: The 100 - Kass Morgan

Olaaaaaa. Meu nome é Mariana (Mari). Tenho 16 anos e sou a nova resenhista do blog. Estou cursando a segunda série do ensino médio e pretendo me formar em psicologia.

Sou fã desde pequena de: O senhor dos anéis, Star Wars, super-heróis, livros HQ's e tudo que envolve coisas nerds/geeks. Meu quarto não parece de menina pelo simples fato de ter papel de parede de heróis e o senhor dos anéis. E também tem um boneco do Darth Vader e um do Capitão América na parede. Pois é. Meus gêneros literários preferidos são: Fantasia e terror. Meu autor preferido é o J.R.R Tolkien. Eu não faço nada da vida além de ler.

As estruturas das minhas resenhas vão ser feitas com certa "regra": Resumo da estória e opinião. Geralmente eu tento assimilar com itens do cotidiano, mas isso depende muito do livro.Espero que vocês gostem e façam amizade comigo, sou legal!


Título: The 100 (Os Escolhidos)
Título Original: The 100
Páginas: 288
Autor(a): Kass Morgan
Editora: Galera 
Gênero: Ficção Científica
Ano de Publicação: 2014

Avaliação:

Capa: 5/5
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 4,5/5





Sinopse:

Desde a terrível guerra nuclear que assolou a Terra, a humanidade passou a viver em espaçonaves a milhares de quilômetros de seu planeta natal. Mas com uma população em crescimento e recursos se tornando escassos, governantes sabem que devem encontrar uma solução. Cem delinquentes juvenis — considerados gastos inúteis para a sociedade restrita — serão mandados em uma missão extremamente perigosa: recolonizar a Terra. Essa poderá ser a segunda chance da vida deles… ou uma missão suicida.

Resumo:

The 100 é um livro muito apaixonante. Comecei a ler e não parei mais. Terminei em 3hrs, no máximo.

Aconteceu uma terrível Guerra Nuclear na Terra que devastou toda a humanidade. Os sobreviventes tiveram que viver em uma espaçonave há milhares de quilômetros de seu planeta natal. Apesar de ser espaçonave, as mesmas são consideradas "restritas". 100 jovens que infringiram alguma lei da nave e são chamados de delinquentes serão enviados para uma missão na Terra. Isso pode ser sorte, ou um suicídio?

Opinião:

Cada capítulo é narrado por um personagem diferente, mostrando o ponto de vista de cada um. Todos estão sendo enviados à Terra por um motivo específico. Os capítulos são intercalados entre: Clarke, Wells, Bellamy e Glass. Essa divisão deixou a leitura muito rápida. Com essa "sacada" da autora conseguimos imaginar vários acontecimentos de formas diferentes para cada um. Como são quatro pontos de vista, a estória fica mais intrigante a cada página virada. E o leitor ficará se perguntando: "POR QUE”?

Clarke foi presa por um crime que não cometeu. Por um descuido de seu namorado, Wells. O crime estava sendo cometido por seus pais, mas de qualquer jeito ela foi punida. Clarke é o estilo de protagonista "perfeita" com o coração puro e, tudo que ela faz é pensando-nos outros e não nela. A prisão tirou isso dela, Clarke ficou dura, seca, ignorando qualquer tipo de sentimento, principalmente quando se tratava de seu ex-namorado, Wells. Talvez tenha sido tudo culpa dele.

"- Eu te amo - sussurrou ela, necessitando desesperadamente dizer aquilo. Eu te amo eu te amo eu te amo, latejava pelo seu corpo enquanto Luke sorria e a puxava novamente para junto dele."

Apaixone-me de uma maneira estranha pelo Bellamy. Acho que tenho desejo por vilões, ou quase vilão. Não que Bellamy seja totalmente um vilão, ele apenas tem jeito. Bom, Bellamy é muito encrenqueiro. Ele teve uma vida horrível. Desde pequeno teve que conviver com sua mãe "psica" e teve que cuidar de sua irmã mais nova sem ser pego pelas autoridades. Uma das leis de Chanceler era não poder ter irmãos mais novos. Tinha que ser filho único e acabou. Apesar de tudo isso, Bellamy quis ir para a Terra mesmo não cometendo nenhum crime, apenas queria salvar sua irmã, Octavia. Pois é, a irmã de Bell cometeu um crime "bom", ou melhor, ele achava que era bom, até descobrir que... O que prejudicou Bellamy foi seu ódio por Wells e sua paixão por Clarke. Isso o deixou como o "vilão", mas ele é totalmente amável.

Como vocês perceberam, cada adolescente tem uma estória diferente. Nem todos são delinquentes. The 100 é um universo totalmente criado pela autora, onde nos leva a pensar que não existe lugar nenhum melhor do que a TERRA. Os segredos vão sendo revelados ao decorrer da leitura, e alguns são surpreendentes. A escrita de Morgan é muito fácil de ser compreendida. Ela é direta, não fica dando detalhes e o pouco que ela escreve é o suficiente para entender. É uma tática que poucos autores possuem. No enredo há ação, suspense e romance.

"Ele entortou o pescoço e olhou para o céu, seus olhos absorvendo nada além de um vazio em todas as direções. Não importava onde eles estavam. Qualquer lugar nesse planeta seria infinitamente melhor do que o mundo que eles tinham deixado para trás. Pela primeira vez em sua vida, estava livre."

 O que tornou os jovens "delinquentes" foi o fato de todos agirem pelo amor e não pela razão. A regra de Chanceler era criar pessoas gananciosas, que visam apenas o exterior das pessoas e coisas, e não o interior. Óbvio que de todas as leis feitas, essa foi a mais quebrada.

A capa é uma das mais lindas que eu tenho na minha estante. A imagem é baseada nos personagens da série é em alto revelo e tem brilho. Diagramação tem um espaço bom entre os parágrafos, não precisa ficar escancarando o livro para poder ler a frase toda e a folha não é transparente. A letra tem um tamanho razoável, e os capítulos são curtos.

 "Os cem podiam ser os primeiros humanos a chegar no planeta em três séculos, mas eles não estavam sozinhos... Alguns nunca tinham ido embora"

Eu recomendo a leitura. The 100 entrou na lista dos meus livros favoritos. Não vejo a hora de ler a continuação. É uma distopia muito "realista". Há - quase esqueci - Existe uma série HOMÔNIMA baseada no livro.

7 comentários:

  1. oi Gabriel e ai eles todos voltam a terra ou naõ? fiquei muito curiosa com o desfecho deste livro, como sempre vc sempre nos deixa com vontade de ler os livros q resenha ,parabéns ,mais um p/ minha lista, bjos.

    ResponderExcluir
  2. Oi, Mari
    Então estou assistindo a serie e pelo que pude ver é bem diferente do livro. A premissa é a mesma, mas as histórias são diferentes. Na serie de tv o Wells é só amigo da Clarke ainda que seja apaixonado por ela e o Bellamy não é apaixonado pela Clarke, pelo menos não até os episódios que assisti hehehe. Mas estou gostando bastante e espero gostar do livro também. Seja bem vinda e parabéns, gostei muito da sua resenha.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi Gab!
    Não faz muito meu estilo de livro, mas fico feliz que gostou =)
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  4. Oii Mari! Seja bem vinda!!
    Esse livro não é o seriado The 100? Fico com vontade em assistir, sua resenha ficou muito boa, já começou indo bem :D
    Fique com Deus! - Doce Literário
    http://www.doceliterario.com/

    ResponderExcluir
  5. Esse livro inspirou uma série chamada The 100 e assim que terminei de ler, já comecei a assistir, e estou acompanhando até agora.
    Sugiro que assista a série também, é muito boa e só tem algumas diferenças em relação ao livro...

    Beijos
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Nossa, tem um tempo já que eu quero ler esse livro, livros de guerras são os melhores.

    http://criativare-leitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Adoro tanto o livro quanto a série! Apesar de serem bem diferentes, acho que a história um pouco mais lenta do livro caiu bem pra literatura, assim como a história cheia de ação da série caiu bem pra TV. Ficou tudo perfeito e eu recomendo tanto série quanto livro!

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir

Heey!

Agradecemos pela visita. O que achou do post? Compartilha sua opinião conosco. Obrigado :)

Eu vivo lendo. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design