Resenha: O Presente - Cecelia Ahern

Iai galera, beleza? Antes de iniciar a resenha gostaria de dar uma ótima notícia. Esse mês será bem mais tranquilo pra mim. Graças ao meu esforço, o boletim está satisfatório e, por isso, o ritmo de provas e de estudo vai diminuir razoavelmente. Portanto, os posts sairão no dia certo e, talvez, um especial de Outubro será feito para vocês (aguardem). Hoje irei falar sobre um livro diferente e simples. 

"Um livro encantador e extremamente emocionante. Simplesmente o devorei".
                                          Gabriel Ribeiro - Eu Vivo Lendo


Título: O Presente
Título Original: The gift
Páginas: 320
Autor(a): Cecelia Ahern
Editora: Novo Conceito
Gênero: Drama
Ano de Publicação: 2013

Avaliação:

Capa: 4/5
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 3,5/5

COMPRE: Aqui!


Sinopse: Todos os dias, Lou Suffern luta contra o tempo. Ele tem sempre dois lugares para ir, tem sempre duas coisas a fazer. Quando dorme, sonha com os planos do dia seguinte, e, quando está em casa, com a esposa e os filhos, sua mente está, invariavelmente, em outro lugar. Numa manhã de inverno, Lou encontra Gabe, um morador de rua, sentado no chão, sob o frio e a neve, do lado de fora do imenso edifício onde Suffern trabalha. Os dois começam a conversar, e Lou fica muito intrigado com as informações que recebe de Gabe; informações de alguém que tem observado uniões improváveis entre os colegas de trabalho de Lou, como os encontros da moça de sapatos Loubotin com o rapaz de sapatos pretos... Ansioso por saber de tudo e por manter o controle sobre tudo, Lou entende que seria bom ter Gabe por perto — para ajudá-lo a desmascarar associações que se formam fora de suas vistas — e lhe oferece um emprego. Mas logo o executivo arrepende-se de ajudar Gabe: sua presença o perturba. O ex-mendigo parece estar em dois lugares ao mesmo tempo, e, além disso, Gabe lhe fala umas coisas muito incomuns, como se soubesse do que não deveria saber... Quando começa a entender quem é realmente Gabe, e o que ele faz em sua vida, o executivo percebe que passará pela mais dura das provações. Esta história é sobre uma pessoa que descobre quem é. Sobre uma pessoa cujo interior é revelado a todos que a estimam. E todos são revelados a ela. No momento certo.

Resumo:

Lou Suffern é um grande executivo e possui um dos cargos mais altos de uma importante empresa de sua cidade. A vida de Lou é sinônima de correria. Nada nunca dá tempo para ele e sua maior e única prioridade é seu trabalho. Sua família, principalmente sua mulher, vive se queixando com ele, pois sua ausência está o atrapalhando em todos os aspectos. Seus filhos mal o conhecem e seu relacionamento amoroso com sua esposa está indo de mal a pior. Para completar, ele já a traiu várias vezes.

Um dia Lou está se dirigindo ao seu local de trabalho até que encontra sentado na rua um mendigo. Ao passar um tempo Lou vai fazendo amizade com aquele rapaz e descobre que seu nome é Gabe. Depois de alguns dias ele finalmente resolve dar um emprego na empresa para Gabe, pois se identificou e se solidarizou com a história do morador de rua. Mas os problemas começam a parti daí!

Gabe é um exímio trabalhador. Chega sempre adiantado e começa a cair no gosto do chefão. Lou, obviamente, se morde de ciúmes de Gabe e o que era uma amizade bonita e singela começa a se tornar algo escuro e vazio. Agora Lou está indignado e fará de tudo para tirar Gabe do cargo dado por ele (ironia). Só que ele irá descobrir que Gabe é muito mais do que aparenta ser e que a vida não é composta apenas por trabalho.

Opinião:

O Presente é mais direcionado para se ler no natal. O motivo? O livro carrega uma moral bastante impactante e carrega uma essência típica de 25 de Dezembro. Não li no natal, mas isso não atrapalhou em nada minha leitura. Se gostei? Bastante!

Minhas expectativas não estavam tão altas, mas passavam longe de algo baixo. Da autora já tinha lido P.S. Eu Te Amo (um dos únicos romances que gostei na vida) e por isso estava bastante empolgado com a leitura de O Presente. O livro segue uma linha própria e definida desde o início. A autora não se arrisca muito e prefere moldar sua narrativa com características já alcançadas por ela. Em outras palavras. Ela não inova. Só que surpreende.

"Ser o melhor é a mesma coisa que estar na média, o que, por sua vez, é o mesmo que ser pior. Tudo era um estado de espírito."

Sem dúvida, a característica mais marcante deste livro são os personagens. Lou é incrivelmente intragável do começo ao fim. Houve sim alguns momentos em que eu gostei dele, mas na maior parte do livro eu torci por sua morte (MUAHAHA). Gabe é loucamente misterioso e o motivo de ser daquele jeito só nos é revelado lá pela página 200 e pouco. Eu, obviamente, já esperava. Só que... Fiquei decepcionado com o modo que a autora desenvolveu aquilo tudo. Senti que ela não estava à vontade o suficiente criando aquilo e, por isso, se perdeu no meio da ideia.

Algo que me incomodou bastante nesse livro foram às coisas "bônus" que a autora acrescentou na história. No começo do livro já descobrimos algo bem legal (relaxa, não vou contar) e devido a isso comecei a remoer em minha mente várias hipóteses de algo que a autora poderia fazer futuramente. Ela não fez NADA! Parece que isso só estava lá por estar, pronto e acabou. Entendem? Senti falta de uma conexão maior com a história principal. Tá certo, no final a moral do livro se encaixa com aquilo e "pá", mas... Tá, só? Não curti.

"As pessoas, como as casas, guardam seus segredos. Ás vezes, os segredos as habitam; outras vezes, são elas que habitam seus segredos."

A edição da Novo Conceito, impreterivelmente, continua excelente. Que editora mais top (puxa-saco; eu). Apesar de não combinar muito com a história a capa chama a atenção e vende; Pronto, falei. Diagramação, espaçamento, organização. Tudo incrível. Concordo que a folha não é da melhor qualidade, mas pelo preço do livro (no máximo 20 reais) não temos o direito de reclamar. Parabéns editora!

O que foi aquele final? GOOD! Cecelia Ahern tentou acabar com os meus fracos sentimentos nas últimas páginas desse livro. Eu, que sou um pouco durão na questão de chorar ou não chorar, não consegui aguentar. Enchi um balde de lágrimas. Cara é muito, muito, muito triste. Apesar de triste, o final foi necessário e bem desenvolvido. Por isso, tá valendo.

"- Se milagres tivessem equações químicas, todos acreditariam neles."

Em suma, O Presente é um livro que não inova tanto, mas agrada aos leitores. Senti que a autora se perdeu um pouco em sua narrativa e por isso não conseguiu intercalar suas sub-tramas com a "coisa" maior. Desmerecer o livro seria hipocrisia e falta de respeito da minha parte ele, é sim, uma grande obra. Eu com certeza recomendo. Não é o livro mais sensacional da face da terra, todavia, é envolvente e gostoso de ler. 

Bom dia, tarde e noite a todos e até a próxima resenha!

9 comentários:

  1. Nunca cheguei a ler nada dessa autora, mas curiosidade não me falta. O próximo livro dela a ser lançado pela NC eu pretendo ler, finalmente vou conhecer o trabalho da autora.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Gabriel, como sempre tua resenha faz a pessoa ficar com muita vontade sa pde ler o "presente" achei um livro muito interessante, pois fez vc chorar........queria ler mais p/ poder saber quem é Gabe de verdade,e porque LOU, vive + p/ seu trabalho ,mas q Gabe aparece ele muda. Gabriel , parabéns p/ resenha, bom de mais , curiosa p/ ler todo o livro. bjos , vai em frente.

    ResponderExcluir
  3. Oi Gabriel..
    No Natal ou não, deve ser maravilhosa a leitura desse livro. Eu tenho vontade de ler, mas ainda não tive oportunidade. Fiquei curiosa com o final, a ponto de te fazer chorar, nossa! Preciso dar mais atenção para este livro a partir de agora..rs
    Bela resenha

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oi, Biel!

    Eu achei a leitura desse livro arrastada demais, por isso deixei ele de lado... Quem sabe algum dia eu volte a ler, hein?

    Beijão!

    Natalia Leal
    Páginas Encantadas
    http://www.paginas-encantadas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oiee

    Dessa autora só li Ps Eu Te Amo e amei o livro então pretendo ler em breve quem sabe agora no fim do ano com o Natal de aproximando.

    Mesmo tendo os pontos fracos eu gosto de livros que emocionam, também não sou fácil de chorar mas quem sabe esse faça me emocionar.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabriel!
    Nunca li nada dessa autora, mas tenho dois livros delas. Ainda nao me despertaram muito interesse para iniciar a leitura, porém, depois da sua resenha me deu uma animada :)

    Bjs,
    Fernanda.
    http://blogimaginacaoliteraria.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Eu li este livro com as expectativas elevadas, e embora traga um bonita mensagem, não me cativou, eu prefiro O livro do amanhã da mesma autora.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  8. Olá, ameei a resenha! xD
    Eu adoro a Cecelia Ahern e a maneira como ela escreve! Tem muitos livros dela que eu quero ler e esse, inevitavelmente, vai ser um também.
    Adoro esse gênero de livros, que nos fazem refletir e nos dão belas lições.
    Beijos, Lerissa K. :D
    lerissakunzler.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Eu comprei o livro essa semana, estou terminando de ler 'Depois de você' a continuação de ' Como eu era antes de você'. Estou ansiosa, adoro livros de lição de vida. bjs!

    ResponderExcluir

Heey!

Agradecemos pela visita. O que achou do post? Compartilha sua opinião conosco. Obrigado :)

Eu vivo lendo. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design