Resenha: Como Dizer Adeus em Robô - Natalie Standiford

Iai leitores, beleza? Pela milésima vez peço perdão a todos pela demora dos posts. Minha vida está extremamente corrida e está difícil conciliar o blog com toda essa maratona. A resenha de hoje é sobre um livro que me surpreendeu positivamente.

"Telefonem para este livro emocionante. Não é como nada que já leram antes. Amei."
                                               Rachel Cohn autora de Pão de Mel


Título: Como Dizer Adeus em Robô
Título Original: How to Say Goodbey in Robot
Páginas: 344
Autor(a): Natalie Standiford
Editora: Record
Gênero: YA
Ano de Publicação: 2013

Avaliação:

Capa: 5/5
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 4/5 (Favorito)

Compre: SARAIVA



Sinopse: Com um toque melancólico, o livro conta a singular ligação entre Bea e Jonah. Eles ajudam um ao outro. E magoam um ao outro. Se rejeitam e se aproximam. Não é romance, exatamente, mas é definitivamente amor. E significa mais para eles do que qualquer um dos dois consegue compreender… Uma amizade que vem de conversas comprometidas com a verdade, segredos partilhados, jogadas ousadas e telefonemas furtivos para o mesmo programa noturno de rádio, fértil em teorias de conspiração. Para todos que algum dia entraram no maravilhoso, traiçoeiro, ardente e significativo mundo de uma amizade verdadeira, do amor visceral, Como dizer adeus em robô vai ressoar profunda e duradouramente.

Opinião:

Como Dizer Adeus em Robô, sem dúvida, é um dos livros mais diferentes que li na vida. Não sei como essa resenha irá se desenrolar, mas espero conseguir contar para vocês, com clareza, tudo o que senti lendo essa obra. Vamos lá!

O livro tem um estilo introspectivo e calmo. Se você está esperando um grande acontecimento na história é melhor parar por aí. Você não irá encontrar isto aqui. E não tem absolutamente nada haver com robôs (as máquinas). O livro, assim como o título, é uma grande e bela metáfora. Notei que a autora se preocupou mais em trabalhar o emocional de seu leitor do que de desenvolver sua história por completo. Gabriel, então o livro é mal desenvolvido? De maneira alguma! 

 "De alguma forma eu não estava incluída em seu amor por todas as criaturas do mundo... mas tinha medo de dizer isso em voz alta. Não queria estimular outra crise de choro. E, por mais que eu gostasse de pensar em mim mesma como outra garota robô, ser chamada de sem coração pela própria mãe não era bom para o meu coraçãozinho de conômetro."

Esse livro trabalha com o interior das pessoas. Natalie criou dois personagens semelhantes no quesito personalidade e por isso eles se identificaram tanto. Mas o que realmente chama a atenção é a relação de Bea e Jonah. Os dois possuem uma relação extremamente complexa. É claro e certo para o leitor, que eles não são apaixonados, mas também não é certeza se não sentem nada um pelo outro. Parece que a amizade deles é algo mais ilusório. Como se tudo não passasse de uma grande utopia. Entendem? 

O maior mérito de todo o livro são os personagens. Eles são tão ricos em personalidade e peculiaridades, que cada um merecia um livro próprio. Ao longo do livro a autora cria uma dinâmica dentro da história para aproximar os personagens (não contarei por ser spoiler) e isso deu muito certo. Confesso que de vez em quando eu fechava o livro e ficava refletindo sobre o que eles tinham dito... É sensacional!

 "E o que havia de errado na superficialidade afinal? Ás vezes era meio um alívio."

Depois de tanto elogiar, está na hora de falar o que me decepcionou no livro. Estou com vontade de enforcar a autora, pois o livro tinha tudo para se tornar cinco estrelas, mas ela tinha que ter aprontado aquelas coisas... Ohh dificuldade! O problema do livro é a personalidade enigmática de Jonah. Não se sabe o que ele sente e qual é o motivo dele ser assim, mas adivinhem. A autora não nos conta o motivo de Jonah ser daquele jeito. Pode até estar nas entrelinhas ou algo parecido, mas tenho certeza de que um desenvolvimento maior do personagem daria conta do recado. Fiquei muito triste com essa característica do personagem.

Sobre a edição. UAU! Não tenho muito que falar, pois é difícil encontrar edições tão bem elaboradas e dedicadas como a desse livro. Além de folhas amareladas, brancas e rosadas (sim, rosas) o livro apresenta uma tipografia totalmente diferente. Podemos perceber que a capa foi pensada em seus mínimos detalhes. A diagramação está impecável e a revisão está excelente. Parabenizo a editora pelo ótimo trabalho. 

Depois de tanto escrever, está na hora de encerrar a resenha. Como Dizer Adeus em Robô é um livro diferente e rico. Muitas pessoas não gostaram do final - odiaram para falar a verdade -, mas confesso que adorei. Não posso recomendá-lo para todos, pois nem todo mundo irá gostar da maneira como a autora aborda os assuntos polêmicos que acrescenta no livro. Para aqueles que gostam de uma boa dose de drama e sentimentos conflitantes, esse livro é um prato cheio. Já os que buscam uma história recheada de ação e acontecimentos bombásticos... Ops! É melhor não pegar esse livro. Em suma, irei guardar seus ensinamentos para o resto da vida e, com certeza, será encaixado em minha lista de favoritos. 

Boas leituras e até a próxima!

11 comentários:

  1. como diz adeus á um robô, livro muito bom, resenha muito boa, parabéns, como sempre vc me deixou curiosa p/ ler o livro, pois ele tem muitos porque, resenha dez , bateu a curiosidade.

    ResponderExcluir
  2. GABRIEL , ADOREI A RESENHA, PARABÉNS!

    ResponderExcluir
  3. Eu sinto vontade enorme em ler esse livro, só pela capa. Mas agora me vejo apaixonado de vez, livros que falam do ser, de forma assim como você descreveu me deixam louquinho. Gosto quando os autores desenvolvem personagens que pareçam reais, não só uma ficção! ANOTADO!

    ResponderExcluir
  4. Gosto de livros assim, que falam de amor, mas não o amor romântico. O puro e único amor <3
    Só pelo nome o livro já faz a gente se apaixonar perdidamente, daí tu lê uma resenha dessas e fica tipo: "poxa, queria ter dinheiro pra comprar o livro" haha. Ótima resenha.
    cronicasdeumlunatico.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Eu ainda continuo com um grande ponto de interrogação em relação a esse livro. É a primeira resenha que leio dele, e que só me fez ter mais e mais perguntas, realmente fiquei bem curiosa. Acho que vou ter que ler pra saber como é, e poder entender de verdade sobre a história! rs

    Beijos,
    Fer - http://viciosemtres.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Quando ganhei um marcador desse livro me interessei por ele. Mas quando fui procurar para saber sobre o se tratava, perdi o interesse. Mas que bom que você gostou dele. As vezes é bom ler algo diferente do que estamos acostumados. Mas no momento não leria.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  7. Adoro a capa desse livro, mas a história nao me atrai. Acho que não leria agora. XD Mas a resenha ficou ótima, gostei da sinceridade. Rs
    Coisasdebelaa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Esse livro tinha um charme enigmático para mim, não tinha me prendido tanto a atenção, nem mesmo o tempo de ler resenhas. Mas a sua, me pegou de jeito! Conseguiste me fazer ler até o final e tornar a leitura interessante para mim. Você caracterizou bem a resenha está completamente impecável. Abordando os diversos aspectos do livro, minuciosamente, e ao mesmo tempo ele em geral. Parabéns!
    Agora, o procurarei em livrarias. <3
    Um beijo,
    Paula, Poetisa & Literária

    ResponderExcluir
  9. Acabei de comprar este livro e procurei logo por resenhas.
    Sempre são positivas. Amei a sua.

    http://devoradores2livros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  10. Depois da Resenha vai ter que entrar pra minha lista de livros, sério

    ResponderExcluir
  11. Depois da Resenha vai ter que entrar pra minha lista de livros, sério

    ResponderExcluir

Heey!

Agradecemos pela visita. O que achou do post? Compartilha sua opinião conosco. Obrigado :)

Eu vivo lendo. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design