Resenha: Minha Metade Silenciosa - Andrew Smith

Olá pessoal, como vão? Peço perdão pelo enorme atraso do post, mas infelizmente, aconteceram alguns imprevistos. A Mandy não poderá postar novamente. Por isso, a resenha de hoje é por minha conta. Vamos lá!

"Uma leitura visceral que me fez entrar em uma montanha-russa de emoções."
                                        Mari dal Chico, Psychobooks



Título: Minha Metade Silenciosa
Título Original: Stick
Páginas: 304
Autor(a): Andrew Smith
Editora: Gutenberg
Gênero: Drama
Ano de Publicação: 2013

Avaliação:

Capa: 5/5
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 5/5 (Favorito)





Sinopse: Stark McClellan tem 14 anos. Por ser muito alto e magro, tem o apelido de Palito, mas sofre bullying mesmo porque é “deformado”, já que nasceu apenas com uma orelha. Seu irmão mais velho, Bosten, o defende em qualquer situação, porém ambos não conseguem se proteger de seus pais abusivos, que os castigam violentamente quase todos os dias. Ao enfrentar as dificuldades da adolescência estando em um lar hostil e sem afeto – com o agravante de se achar uma aberração –, o garoto tem na amizade e no apoio do irmão sua referência de amor, e é com ela que ambos sobrevivem.


Um dia, porém, um episódio faz azedar terrivelmente a relação entre Bosten e o pai. Para fugir de sua ira, o rapaz se vê obrigado a ir embora de casa, e desaparece no mundo. Palito precisa encontrá-lo, ou nunca se sentirá completo novamente. A busca se transforma em um ritual de passagem rumo ao amadurecimento, no qual ele conhece gente má, mas também pessoas boas. Com um texto emocionante, personagens tocantes e situações realistas, não há como não se identificar e se envolver com este poético livro.
Resumo:
Stark McClellan, ou simplesmente Palito, tem 14 anos e uma vida conturbada. O garoto sofre bullying devido a uma deformidade em seu rosto. Palito não tem uma das orelhas. Bosten é o irmão de Stark, apesar de ser um adolescente rebelde é o ser humano que Palito mais gosta no mundo. Os dois são inseparáveis e aguentam juntos os abusos dos pais. Palito e Bosten sobrevivem juntos e tentam conseguir uma vida melhor a cada dia.

Um dia Bosten foge de casa. O garoto está cansado de apanhar e sofrer nas mãos do pai violento. O problema é Palito. Como irá sobreviver sem o seu companheiro inseparável? Palito decide ir atrás do irmão, mas a viagem não será nada tranquila. No caminho ele irá se deparar com pessoas ruins, porém, irá conhecer pessoas maravilhosas. O amadurecimento virá junto, não de uma maneira saudável, mas surpreendente.

Opinião:

Estava de bobeira na casa da minha vó e me deparei com Minha Metade Silenciosa em cima da cômoda. Já estava louco para ler o livro, devido a inúmeras resenhas positivas que li. Ao passar das páginas a história foi amadurecendo e ficando mais densa. Resultado? Iniciei a leitura as 16h00 e terminei 23h00. 

Minha Metade Silenciosa começa de uma maneira misteriosa e dura. De cara somos apresentados a Palito, um garoto "deformado", não só fisicamente, mas também em seu psicológico. O autor trata de inserir o leitor na vida de seu protagonista rapidamente e já deixa claro suas intenções com o livro. O leitor pode se estranhar com alguns diálogos, pois são rápidos e extremamente sexuais. Acalme-se! Isso é uma das coisas que o autor quer te mostrar. O amadurecimento, não só sentimental, mas sexual. 
"E nada do que aconteceu conosco faria sentido se eu não deixasse os verdadeiros monstros que nadavam em minha cabeça aflorarem e mostrarem seus dentes. E não há amor na minha casa, somente regras." 
Esse livro é tão bom, que não tenho o que falar, mas vamos lá.  Andrew criou personagens tão fantásticos e complexos, que chega a arrepiar. O leitor terá prazer ao passar as páginas do livro e acompanhar: Palito, Bosten, Emily, entre outros. Cada personagem tem o seu papel na história. O mais legal de tudo é que o autor não se aprofunda na vida de todos os seus personagens e nem dá um desenvolvimento fenomenal a cada um deles. Mas escreve tão bem, que já imprimi na mente do leitor o modo de vida e o jeito de cada um deles. Sensacional!

"Minha mãe e meu pai nunca nos quiseram.Eu.Bosten.Especialmente eu.Eu era uma lembrança de tudo o que estava errado.Mas Bosten veio antes e pagou por mais tempo.Ele fez as contas.As coisas não mudam quem você é.E as coisas não apenas acontecem.Senti- me besta por chorar.Eu podia ter chorado em mil outras ocasiões antes."

Um dos fatores que mais me chamou a atenção no livro foi o modo como o autor retrata o abuso sofrido pelos meninos. Bosten apanha diversas vezes do seu pai e, pra piorar, sofre abusos sexuais. O autor faz uma brilhante crítica à hipocrisia e podridão humana, já que o pai de Bosten não aceita de jeito nenhum sua sexualidade, mas comete diversos abusos com o filho... É ou não é um livro arrebatador?

O eufemismo é uma figura de linguagem que não esteve presente nas páginas desse livro. O autor faz uso de palavras fortes e, consequentemente, usa temas pesados para contar sua história. Graças ao bom pai, os meninos não sofrem o tempo todo. Em determinada parte do livro vão passar um tempo com uma tia e a partir daí o livro entrou para minha lista de favoritos. É lindo ver o que o amor pode fazer na vida do ser humano. Emocionei-me do início ao fim, durante os capítulos da permanência dos meninos na casa da tia. Uma escrita poética e sensível.
"Sempre que Bosten me chamava de Palitoso eu sabia que ele estava planejando alguma loucura. Era nosso código, a única coisa que nossos pais ainda não tinham descoberto."
Outro fator importante a destacar, é a edição da Gutenberg. Magnífica! Tive impressão de que no quesito: tradução, originalidade e revisão. A editora "sambou nas inimigas" literalmente. Os capítulos são curtos e as folhas amareladas. A diagramação é diferente, pois o leitor encontrará  espaços entre as letras durante alguma frase. Esse é o modo como Palito escuta. Legal, né? Parabéns Gutenberg. Tornei-me mais fã de vocês.

Posso escrever mais setenta parágrafos, mas ainda não conseguiria exprimir o que senti lendo esse livro. Encerro essa resenha agradecendo ao autor por ter me dado à honra de ler uma obra tão espetacular. Sentirei saudades do Palitoso e, com certeza, carregarei essa história em meu coração. Um dos melhores livros da vida. LEIAAAAAAA!
"Acho que, ás vezes, coisas que parecem muito importantes tomam outro aspecto quando a gente se vira e olha de novo alguns quilômetros adiante."

10 comentários:

  1. Opa, não é bom ler resenhas positivas, ainda mais vindo de você! Já tenho uma lista enorme de livros que quero ler e você ainda vem com essas resenhas todo empolgado, quer me levar à falência?! Haha Fiquei muito curioso mesmo pra ler esse livro, ainda não tinha parado pra ler a resenha dele e agora que li a sua minhas expectativas foram lá no alto! Adoro quando o autor sabe criar bem os personagens, então é muito provável que eu goste desse livro!
    Abraços,
    Gabriel

    www.letrasdepijamas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. A sua é a primeira resenha que leio desse livro. O engraçado é que terminei Menino de Ouro e fui pesquisar livros relacionados e Minha metade silenciosa é um deles. Parabéns pela resenha, ficou ótima. E é claro que vou querer ler o livro.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Adorei o livro e já estou super afim de lê-lo *-* Como te disse, adoro suas resenhas, você as consegue elabora-la tão bem que é surpreendentemente incrível, meus parabéns!
    Abração Gabriel xD

    Jackson - http://tronodelivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oii Gabriel, tudo bem?

    Poxa, sabe que nunca ouvi falar desse livro? Mas eu fiquei super interessada, eu adorei a sinopse e o que você contou sobre o livro! Com a sua resenha ficou meio impossível não se encantar e desejar a leitura!
    Já vou procurar para adquiri-lo!
    ótima resenha como sempre!
    Grande abraço!
    http://traduzindo-sonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabriel, tudo bem?

    Não consigo digerir livros que falam de abuso sexual ou qualquer tipo de violência nesse sentido. Acho que não ia conseguir ler esse livro =(

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  6. Hum...adoro! Não conhecia o livro, mas amei. Nossa, parece ser muito bom e vi que favoritou. Acredito que o sonho de todo escritor é criar personagens perfeitas como este criou. Fiquei interessada e irei ler.
    Beijos!
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  7. Eu já tinha ouvido falar desse livro, porém não sabia do que se tratava. E você vem com uma resenha mais que ótima e falando muito bem do livro, apesar de eu não gostar do gênero você me convenceu. Abraços! http://www.letrasdepijamas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Esse livro está na minha Wish List, mas ainda não tive oportunidade de ler!

    www.garotasliterais.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Sabe qual é a parte ruim de ler resenhas sobre livros que são fantásticos? É que você anota mais um nome numa lista, que provavelmente já é infinita.
    Sabe qual é a parte boa? Exatamente a mesma!
    Já tinha curiosidade por esse livro desde que o vi em um site qualquer, mas depois dessa sua resenha escandalosa de maravilhosa, ele entrou na tal lista infinita.
    Te odeio e te amo por isso! ahauahuahuahua
    Guttemberg está arrasando ultimamente!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Também gostei bastante do livro, a única coisa que me incomodou um pouco foi o fato do autor não aprofundar em algumas partes, toda parte que tinha um potencial de carga emocional o autor não se aprofundava naquilo, eu sinceramente esperava me emocionar, o que não ocorreu. Mas fora isso, o livro é ótimo!
    http://lecry.blogspot.com.br/2014/08/coisas-que-maioria-das-pessoas-gostam.html

    ResponderExcluir

Heey!

Agradecemos pela visita. O que achou do post? Compartilha sua opinião conosco. Obrigado :)

Eu vivo lendo. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design