A Arte de Viver é Debater #5 - Triângulos Amorosos

28 de julho de 2014

Olá leitores, como vão? Depois de alguns pedidos, resolvi trazer de volta essa coluna tão amada (hehehe). O assunto de hoje é polêmico, mas espero que possamos debater tranquilamente. Let's Go!

Nesta coluna darei minha opinião sobre diversos assuntos. Chamarei amigos blogueiros e amigos anônimos para expressar sua opinião e, é claro, conto com a participação dos leitores.



Crepúsculo, Jogos Vorazes, A Seleção, Instrumentos Mortais, Hush Hush, A Hospedeira. Quem não conhece esses títulos? Hoje em dia está na moda o famoso Triângulo Amoroso. Livros que usam desse artifício em seu enredo estão se dando bem no mercado literário. O problema é que abordar é fácil, o difícil é saber desenvolver.

É fato que esse "romance diferente" já é usado à muito tempo. Eu defendo a tese de que ele foi popularizado mundialmente com a saga "Crepúsculo". Quem não se lembra do sucesso que foi a saga na época de seu lançamento? Só se falava de: Edward, Jacob e Bella. A partir do sucesso da saga, outros autores podem ter criado coragem para finalmente desenvolver um Triângulo em suas obras. Mas o que era novidade com "Crepúsculo" agora está ficando insuportável. 

Hoje o uso dos Triângulos Amorosos parece que virou necessidade. O autor (a) pode colocá-lo em seu livro para criar um sucesso maior de seus personagens ou, até mesmo, uma identificação por parte do leitor com alguém envolvido naquilo. Por isso, defendo duas vertentes: marketing e vontade própria.

Com quem eu fico? OHH MEU DEUS!
Não consigo entender uma simples coisa: se existe um triângulo, quer dizer que a personagem está em dúvida, certo? Mas sempre nos famosos Triângulos Amorosos, até o leitor já sabe com que a mocinha vai ficar. O autor desenvolve aquilo durante toda a obra, para no final, revelar algo que já era do conhecimento de todos. Falta a surpresa e o uso da originalidade. Contar essa história de uma maneira diferente. Concordam?

Já perceberam que sempre é a mocinha que decide as coisas? Quero dizer, tudo depende da escolha dela. Não vemos os dois pretendentes lutar por ela avidamente. É claro, tem um beijo aqui e ali, mas cadê o fator: conquista? Parece extinto nesse tipo de abordagem. Em minha opinião, ambas as partes deveriam fazer por merecer e, é claro, a autora deveria brincar com o sentimento do seu leitor, sem deixá-lo com aquela ideia: Ahh! Descobri com quem ela fica no final desde o começo do livro/saga.

Para fechar, digo. Não sou contra Triângulos Amorosos, mas o clichê que os autores estão submetendo a esse tipo de abordagem está cansando o leitor, tanto que já vi gente deixar de ler algum livro/saga por conter um triângulo com a mocinha e os dois caras. Espero que essa abordagem sofra um avanço.

Convidei alguns amigos para expressar sua opinião a respeito desse tema. Confira o que eles disseram:

Thyago (Geek-Me)

Olá Gabriel!

Bom..., triângulos amorosos são extremamente desnecessários - em minha opinião-, acho que eles não fortalecem o livro, e é cansativo, você se apegar a um par romântico, e a (o) protagonista se apaixonar por outro, e até mesmo ficar com ele. Triângulos amorosos são ruins também, pois são extremamente óbvios – exemplo - o personagem alvo do triângulo conhece uma pessoa, se apaixona, namora, e depois conhece outro e acaba gostando do outro, o que torna "idiota" essa abordagem, pois nós, leitores, já sabemos com quem o alvo irá ficar. São páginas e páginas ou até livros de enrolação, mesmo você (nós) sabendo o escolhido par romântico. E por fim, mas não menos importante, é se desfocar na história e se focar no romance, num momento apocalíptico, talvez, e o alvo do romance ficar se preocupando em quem salvar.

Bom, acho que é isso, realmente não tolero triângulos amorosos e até evito, mas se a única opção é ler um triângulo, então terá de ser, rsrs. 

 Obrigado pelo convite!  

Samuel (Facebook)

Bom, eu apoio sim os triângulos amorosos, mas também odeio alguns. Quando a gente lê/vê algo que tenha triângulo amoroso, é sempre bom, pois ficamos torcendo para aquela tal pessoa, ficar com aquela outra pessoa. Você se apaixona por um e odeia o outro, ou você pode amar os dois que estão disputando por aquela pessoa e também pode odiá-los, como já aconteceu comigo. Às vezes fica enjoativo e cansativo e eu simplesmente fico doido com aquilo. Mas, SIM! Eu apoio Triângulos amorosos. É sempre bom tê-los em livros/filmes.

Qual é a sua opinião sobre esse assunto? Vamos debater!

18 comentários:

  1. Obrigado pelo convite.
    Adorei participar! :D
    ;)

    ResponderExcluir
  2. Oi

    Bom, eu realmente acho que as vezes esses triângulos amorosos são realmente chato pra caramba. Existem outras formas de romance, triangulo amoroso já deu o que tinha que dar, estou lendo um livro chamado "Brilho", de ficção cientifica, mas é claro que deram um jeito que por uma triangulo no meio e por isso, e outros motivos, estou quase abandonando a leitura.

    Não esquece de mim nessa coluna viu kkkkkk
    Theo / Mania de Leitor
    http://maniadeleitor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Pelas barbas de Merlim, até que enfim alguém que concorde comigo. Eu sinceramente odeio triângulos amorosos, e o pior é que isso não é só em livro, em séries também. Já cheguei a parar de assistir determinada série porque já começa com um triângulo amoroso. É como se fosse super normal na vida de todo mundo ter um triângulo amoroso, e sinceramente, já é difícil encontrar um, que garota vai ter sempre dois atrás? haha. Aí já entra aquela famosa questão de vender uma imagem para que milhões de adolescentes suspirem desejando uma vida que nunca vão ter. É irritante, porque o problema não está no caso amoroso em si, mas sim que as vezes o escritor ou diretor tem uma proposta tão boa, o livro ou a série parece tão incrível, e só para satisfazer o gosto de tantos adolescentes colocam algo no meio que eu duvido muito que seja de inteira intenção do autor que não seja adquirir maior público. Já faz mais de um ano que tenho evitado livros desse tipo, mas ta difícil. Eu culpo a Mayer sem dó nem piedade, porque do meu ponto de vista a unica coisa que ela fez foi escrever uma história cheia de clichês e muito mal escrita, e como virou modinha, surgiu essa onda desnecessária. Ok, parece que estou apedrejando todos os atores que escrevem triângulos amorosos, mas como você disse, cabe ao autor saber desenvolver, afinal, ainda estou esperando uma história que a mocinha fique com outro cara que não aquele que eu imagine desde o princípio. Agora, venhamos e convenhamos, se pegarmos as sagas mais bem faladas do mundo, como Harry Potter ou Senhor dos Anéis, veremos que nenhuma precisou de triângulo amoroso. Sem querer menosprezar autores, mas preciso de mais J.K Rowlings, Tolkiens e Sheldons e menos Meyers.

    http://desfocandoideias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá, boa tarde ^-^
    Interessante o post.
    Gosto de triângulos amorosos dependendo da história e da personagem. Apesar de já ser um tanto clichê com os protagonistas, dependendo do(a) protagonista, pode funcionar positivamente. Pena que nem sempre é assim; alguns personagens não "combinam" com triângulos amorosos, ou ainda nos casos em que o par no final acaba sendo aquele que todos esperavam desde o começo também não é muito bom. Acho legal quando acaba sendo aquele personagem que ninguém esperava XD

    Abraços e boa semana :)
    Isabelle
    Attraverso le Pagine - http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá Gabriel!
    Eu apoio os triângulos amorosos. Fico louca com eles, e mais indecisa do que não sei o quê. Mas apoio até um certo limite. Tendo como exemplo a série de livros Diários do Vampiro... Meu deus, a autora está exagerando no triângulo. Ela chegou em um ponto que nem ela consegue decidir com qual personagem a garota irá ficar, e então ela nos deixa ainda mais confusos, e com raiva.
    Já o romance da Kiera Cass, A Seleção, trata o triângulo com mais carinho, não tão exagerado... Ainda mais no último livro. Tem aquela tensão, aquela indecisão... Mas nós somos capazes de falar "não, preferimos tal personagem".
    E, o melhor exemplo que posso dar de triângulo amoroso (na minha opinião) é a série As Peças Infernais, da Cassandra Clare. Foi o melhor final que eu já li na minha vida, a autora soube lidar com todos os gostos, deixando todo mundo satisfeito.
    Adorei o post :D
    Beijos,
    Ana M.
    www.vicioemlivros.com

    ResponderExcluir
  6. Pessoalmente não tenho nada contra triângulos no sentido amplo da coisa. Sou contra triângulos desnecessários, o que vejo muito espalhado pela literatura jovem.
    Contudo tem alguns que dou realmente o braço a torcer para a autora. Cassandra Clare fez o impossível em Peças infernais e criou duas criaturas tão maravilhosas, que eu de fato não sabia para quem torcer.
    Mas se me vierem com triângulos só para contar pontos para o leitor, fico logo impaciente. Onde que uma menina vivendo uma indecisão pode ser algo agradável num contexto distópico ou sobrenatural, por exemplo? São raros os que funcionam.
    Mas reafirmo que não tenho problemas com isso, só quando o babado é estranho, daí fico com vontade de degolar a autora.
    Sou decidida desde que começo. Se gosto de alguém, já gosto do início. Dificilmente viro a casaca. Sou fiel! ahauhauhauha
    Amei a postagem, lindão!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oi Gabriel!

    Não acho triângulos amorosos desnecessários, mas é o que você disse: falta desenvolver tudo isso. Em alguns casos, como na trilogia A Seleção, a protagonista fica enrolando e enrolando e enrolando sendo que o leitor já sabe desde o início com quem ela decide ficar. É chato sim, mas particularmente não tenho nada contra esse tipo de temática. Pelo menos tem uma parte boa nisso tudo: você fica torcendo pra um desde o início da leitura, e quando eles enfim ficam juntos, dá aquela pontada de orgulho do tipo: "ha-ha, eu sabia". KKKKKKKKKK de vez em quando fica na cara sim, mas quem nunca, né?

    Beijos,

    http://viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Adorei seu post e super concordo! Hoje em dia é difícil escapar de triângulos amorosos mesmo não gostando, eu não sou muito fã, mas praticamente toda história que leio está lá o triãngulo! De fato é sempre a mocinha que decide e os caras ficam correndo atrás, mas sempre sabemos com quem ela vai ficar mesmo antes de assumir. Um dos únicos triângulos que estou gostando é o de "O Lado mais Sombrio" que é bem diferente dos outros casais, e mesmo tendo uma ideia de com quem ela vai ficar, ainda tem muitas perguntas sem respostas, então até que está interessante, mas a maioria dos que leio são mesmo bem clichês.
    Beijo!
    http://booksmanybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Olá Gabriel,

    Já disse que sempre gosto de ler o que você posta e não me arrependo. Os triângulos amorosos são clássicos, na verdade os que eu admiro são clássicos, como os de Shakespeare. Os mais modernos não são só clichê na minha humilde opinião, eles também demonstram a falta de senso da pós-modernidade, onde o que é igual sempre é aceito e prevalece sobre o restante. Acho que é isso que sentimos quando dizemos que é cansativo ou enjoativo. Queremos diversidade e não um mundo homogêneo! Nas nossas leituras buscamos mais, queremos ser fascinados, contrariados em nossas expectativas. temos a necessidade de sempre reconstruir nossos conceitos e não é isso que vemos hoje na maioria dos romances, pelo menos. Queria poder olhar para um triângulo amoroso e dizer: Me Surpreenda! Acho que nesse caso, o final teria que ser diferente... Talvez como no caso de Bentinho e Capitu...

    Quem sabe.

    Beijos Históricos!

    Liz

    magiapensamentodiscernimento.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Gostei muito dessa coluna, é sempre interessante debater sobre os clichês da literatura e o triângulo é um. Acho que falta o fator conquista tb, mas acho que é pq os autores não conseguem criar uma história de triângulo sem demonstrar uma preferência, mas aí eu acho que se a pessoa não dá conta não deve fazer, pq senão o resultado são essas histórias mais ou menos que vemos por aí.
    Beijos,

    Amanda
    www.divaliterario.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi,
    Adorei a coluna.
    Então, eu acho que existem triângulos amorosos que dão um toque especial ao livro e outros totalmente desnecessários.que só enchem linguiça porque na vida real nunca conheci ninguém que ficou dividida entre duas pessoas hahahah
    Nos livros, é interessante ser bem desenvolvido para ficar envolvente.
    bjs

    http://www.entrepaginasesonhos.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oie

    adorei o post e sou da seguinte opinião amor é feito apenas entre duas pessoas nada de três , juro que fico bem irritada quando acontece de ter um triangulo amoroso pois isso demonstra o quanto a garota é voluvel ficando com quem quiser ela kkkk pelo amor Deus seja decidida e não tenha mimimi rssr

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  13. O Post realmente faz sentido.Estou um pouco cansada de ver na maioria dos Romances uma indecisão da garota por quem está apaixonada se o cara ou o outro cara.Isso já está ficando meio chato.
    http://garotaper-feita.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Olá Gabriel,

    Achei bem interessante o post e essa de triangulo amoroso é uma merda....kk....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Bem, eu até concordo que o tema está sim bem batido, mas tem uma série que eu adoro e que aborda um dos melhores triângulos amorosos da atualidade, estou falando da Acampamento Shadow Falls cuja conclusão só acontece no final do quinto livro, é bom demais!!!

    Beijo, Van - Blog do Balaio
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/2014/07/sorteio-de-um-diario-da-serie-diario-de.html

    ResponderExcluir
  16. Eu até gosto de triangulo, mas tem que ser bem feito. Maxon - América e Aspen era a TREVA. Mocinha extremamente indecisa, ninguém merece. Acho que o autor tem que ter personalidade

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi, adorei a coluna polêmica haha e vim comentar !
    Eu também fico pensando o porque de se criar esses triângulos se já sabemos com quem a personagem irá ficar.. até agora não li nenhum livro em a mocinha ficasse com outro personagem que não o que eu já sabia .. podia rolar uma criatividade melhor né.. !
    Adorei a coluna, sempre é bom debater !
    Beijos, Isadora - blog Entre Vírgulas
    http://entree-virgulas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Eu faço parte daquele grupo que gosta de triângulo amoroso, desde que seja bem desenvolvido e que nos deixe naquela dúvida de com quem a mocinha vai ficar... Caso seja algo meio óbvio eu não suporto.


    Beijoo, Jessie
    www.fofocas-literarias.blogspot.pt

    ResponderExcluir

Heey!

Agradecemos pela visita. O que achou do post? Compartilha sua opinião conosco. Obrigado :)
















EU VIVO LENDO. TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.
DESIGN E DESENVOLVIDO POR SOFISTICADO DESIGN