Resenha: Pequena Abelha - Chris Cleave

Olá leitores, tudo tranquilo? Finalmente li Pequena Abelha, desde o começo do ano passado esse livro estava na minha lista de desejados. Criei vergonha, comprei e li. Vamos conferir minha opinião!

Saiba mais sobre Chris Cleave: Aqui!




Título: Pequena Abelha
Título Original: Little Bee
Páginas: 272
Autor(a): Chris Cleave
Editora: Intrínseca
Gênero: Drama
Ano de Publicação: 2010

Avaliação:

Capa: 5/5
Diagramação: 5/5
Obra Completa: 5/5 (Favorito) 



Abelhinha, como gosta de ser chamada, é uma nigeriana que acaba de sair de um centro de refugiados. Pequena Abelha não saiu por piedade e muito menos corretamente do refúgio. Ela ainda tem o seu nome na policia e se for pega irá ser deportada para o seu país de origem. Com medo, mas determinada, Abelhinha decidi ir pedir abrigo na casa de Sarah, uma mulher que conheceu na praia de seu país anos atrás. O que elas têm de tão especial? Não posso contar.

Sarah é redatora de uma revista de sucesso. Possui uma vida boa e estabilizada. Dinheiro não é problema! No seu caso, é solução. Mas será que só isso basta? Uma tragédia acontece na vida de Sarah, abalando à estrutura de tudo aquilo que ela mais gosta. Seu filho! Com a morte de seu marido, Sarah começa a perder o rumo da vida. Seu filho se caracteriza de Batman o tempo todo. Será um problema mental ou simplesmente um modo de fugir da realidade? Como lidar com tudo isso? Qual o motivo que Sarah tem para temer tanto a presença de Abelhinha em sua casa?

Opinião:

Ás vezes nós encontramos determinados tipos de obras, que nos fazem refletir sobre diversos aspectos da vida, mas o mais importante. Mudam-nos! Pequena Abelha conseguiu entrar em minha alma e mexer com o meu psicológico, mas é claro, de uma maneira incrivelmente boa. 

Ultimamente amadureci muito os meus gostos, tanto: literários, musicais, cinematográficos e outras mídias de informação e entretenimento. Busco cada vez mais obras que me passem alguma mensagem realmente importante e Pequena Abelha fez isso com êxito. Chris Cleave narra de uma maneira espetacular a história de duas mulheres completamente diferentes. De um lado Abelhinha, uma refugiada sem esperança, do outro lado Sarah, uma mulher bem sucedida, mas não necessariamente feliz. Fica nítida, a partir desse ponto, a intenção do autor em nos passar uma mensagem maior através desse conflito entre as protagonistas. É uma metáfora, cheia de artefatos enigmáticos.

"Não podemos escolher onde começar e onde parar. Nossas histórias é que são contadoras de nós."

Personagens bem construídos são cada vez mais difíceis de encontrar em obras contemporâneas, mas em Pequena Abelha os personagens são tão bem desenvolvidos, que o leitor se sente parte da família em pouco tempo de leitura. A familiarização com todos os personagens é quase imediata. Chris Cleave não quis só criar personagens memoráveis e excêntricos. Em suas atitudes, percebe-se facilmente a maneira com que ele enxerga a sociedade e o regime "falso moralista" do mundo atual.

"Não se pode enxergar além do dia porque vocês levaram o amanhã. E porque vocês têm o amanhã diante do seus olhos, não enxergam o que está sendo feito hoje."

O enredo de Pequena Abelha não é extraordinário ou inovador, mas esconde algo muito profundo por trás de tudo. Desde o começo do livro, o leitor fica ciente de que Abelhinha esconde um grande segredo, mas só se descobre que segredo é esse, quase no final do livro. Fiquei meio decepcionado, pois esperava que algo mais arrebatador me tivesse sido apresentado, mas te aconselho a esperar, pois Chris Cleave não faz nada "legalzinho", ele realmente projeta a palavra INCRÍVEL em seu livro.

Acredita que meu personagem preferido não é nem Abelhinha, nem Sarah? Pois é! Sou fã do Batman a partir de hoje. O filho de Sarah tem uma incrível obsessão pelo Batman e, aparentemente, isso é algo criado pelo autor para divertir o leitor, mas como eu disse, Chris Cleave surpreende e mostra que nada é por acaso. Interpretei o menino que nunca quer tirar a máscara de Batman, como a caracterização do medo e da falsa proteção que somos submetidos na sociedade em que vivemos e ainda pode representar uma crítica totalmente oculta ao abuso infantil. Acreditem, as palavras desse autor são complexas.

"Temos de ver todas as cicatrizes como algo belo. Combinado? Este vai ser o nosso segredo. Porque, acredite em mim, uma cicatriz não se forma num morto. Uma cicatriz significa: "Eu sobrevivi".


A edição da Intrínseca não poderia estar melhor. A capa é incrível e está recheada de depoimentos de núcleos da mídia famosos e também de alguns autores, o que aguça ainda mais a curiosidade de qualquer leitor. Como sempre, a diagramação está impecável: fonte boa e nenhum erro ortográfico. Folhas amareladas fazem parte dessa obra e uma nota muito interessante do autor foi inserida no livro. Parabéns Intrínseca! 

Irei encerrar está resenha aqui, pois acredito que já falei tudo aquilo que gostaria a respeito do livro. Pequena Abelha é de longe uma das melhores obras já lidas por mim. Posso classificá-lo com diversos adjetivos, como: Sensível, Simples, Impactante, Humorado, Inteligente, Sarcástico e outros mais... LEIA! Você fará um favor a sua mente.

9 comentários:

  1. Olá Gabriel!

    Sempre vejo comentários positivos sobre esse livro mas nunca tinha parado para ler uma resenha a respeito dele. Se eu ainda tinha dúvida quanto a fazer a leitura desse livro sua resenha acabou de me convencer de que preciso dele na minha estante!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que o livro fez tanta diferença para você. Eu fui com tanta sede ao pote que me decepcionei um pouco com ele. Gostei muito, mas como não atendeu as minhas expectativas não dei nota máxima a ele.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  3. Oi Gabriel, tudo bem??
    Gostei muito de ler a sua empolgação durante a resenha... eu não duvido que o livro faria obras maravilhosas em minha mente, mas não me despertou pela leitura apesar de ter gostado muito dos quotes. Li um livro semelhante, com história totalmente diferente, mas com a mesma proposta e não me senti muito a vontade, li meio arrastado e me conhecendo sei que aconteceria o mesmo com esse. Mas eu gostei do bem feito que o livro trouxe a você e do que significou, é muito bom quando uma leitura causa isso nas pessoas. Xero!!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Sou gamada nesse livro tem tipo uns três anos. A capa dele é lindíssima e a sinopse sempre chamou minha atenção. E você acredita que mesmo assim nunca comprei o abençoado nem quando ele estava de 5,00? Pois é, agora estou me sentindo uma idiota!
    Você me convenceu totalmente a voltar a procura-lo para comprar, Biel. Que resenha mais linda e cheia de emoção! Deu para sentir como o livro te tocou, e nem precisou de muita coisa para me convencer. Já tem meu voto.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Oi Gabriel, tudo bem?

    Eu já conhecia este livro por algumas resenhas, mas ainda não li. Gostei muito da sua resenha, me fez ficar ainda mais interessada, pois apesar de gostar de muitos estilos literários eu estou procurando ler ultimamente coisas que me façam sentir. Leio outras coisas, mas gosto de intercalar com leituras que me ensinam algo.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Gab
    Eu amei Pequena Abelha
    Que livro profundo e tocante né?
    Está na minha lista para releitura
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  7. Oi Biel, tudo bem? Gostei muito da sua resenha. Inclusive eu estava até com saudades de vir aqui no seu blog. Hehe!

    Te indiquei em uma tag, confere lá: http://likelivros.blogspot.com.br/2014/05/tag-faccoes-divergente.html

    ResponderExcluir
  8. Oi Gabriel!

    Eu tenho, assim como você, amadurecido na questão do consumo de mídias de entretenimento. E embora minha evolução esteja ocorrendo de forma lenta e gradual, eu tenho plena consciência disso, o que eu acho muito importante.

    Enfim, por causa disso, eu gostei muito da sua resenha. Eu fiquei muito curiosa pra ler o livro, mas não estou no momento certo pra ler esse tipo de coisa. Estou precisando de coisas mais banais, hueheu.

    Um beijo!
    Alice
    pirando-com-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Já faz uma semana que acabei de ler o livro e ainda me sinto meio extasiada, sei lá, como se uma parte de mim estivesse ficado lá no livro junto com os personagens. Na minha opiniao ficou faltando algum destino para os personagens ou eu nao consegui entender o que o autor tentou passar, o final ficou meio "e aí?" .
    Mas gostei muito do livro, e sua resenha ficou ótima.

    BjosSs...

    http://receitascasosehistorias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Heey!

Agradecemos pela visita. O que achou do post? Compartilha sua opinião conosco. Obrigado :)

Eu vivo lendo. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design