Pipoca de Sexta #33 - Divergente

Olá pessoal, como vão? Feriado (uhuuu). Hoje vou comentar com vocês minha opinião sobre a adaptação de Divergente da Veronica Roth. Vamos lá!

Resenha do livro: Aqui!


Título: Divergente
Elenco: Shailene Woodley, Theo James, Kate Winslet...
Distribuidora: PARIS FILMES
Ano de Lançamento: 2014
Nacionalidade: EUA
Classificação: 14 Anos
Direção: Neil Burger

Avaliação:

Elenco: 4/5
Trilha Sonora: 5/5
Obra Completa: 4/5



Sinopse: Na futurística Chicago, quando a adolescente Beatrice completa 16 anos ela tem que escolher entre as diferentes facções que a cidade está dividida. Elas são cinco, e cada uma representa um valor diferente, como honestidade, generosidade, coragem e outros. Beatrice surpreende a todos e até a si mesma quando decide pela facção dos destemidos, escolhendo uma diferente da família, e tendo que abandonar o lar. Ao entrar para a Dauntless, ela torna-se Tris e vai enfrentar uma jornada para afastar seus medos e descobrir quem é de verdade. Além disso, Tris conhece Four, um rapaz mais experiente na facção que ela, e que consegue intrigá-la e encantá-la ao mesmo tempo.



Em uma Chicago futurista Tris é uma jovem que está dividida em uma decisão que pode mudar sua vida. Qual facção escolher? Abnegação, Franqueza, Amizade, Erudição ou Audácia? Ela nasceu na Abnegação, mas seu coração não pertence mais a essa facção. Tris está pensando em deixá-la, mas terá ela coragem de se distanciar de sua família?

Chega o dia do teste, que serve apenas para direcionar o "candidato" para um lugar que ele se adaptará bem. Tris faz o teste, mas algo assustador é descoberto, ela é uma Divergente! Ela tem características de cada facção, é: Honesta, Generosa, Corajosa, Inteligente e Amigável. Um risco para a sociedade, já que o que se planta através das facções são ignorância e contenção humana.

No dia da escolha Tris vai para a Audácia, a facção dos corajosos. Ao chegar lá ela conhece Quatro, um treinador duro que tem seu coração amolecido por ela. A relação dos dois fica cada vez mais íntima, até que Quatro começa a alertar Tris dos perigos de ser descoberta. Um Divergente é morto, sem dada a chance de se explicar ou de pedir clemência. O que Tris irá fazer?

Opinião:

Primeiramente devo dizer que já li Divergente, mas não pretendo fazer comparações LivrosXFilme. Darei minha opinião sincera apenas sobre a obra cinematográfica.

A tela iluminou-se e a sessão de Divergente teve início. Logo no começo o telespectador é convidado para entrar na história, quando Tris narra um pouco da política da época e explica sobre as facções e o modo como funcionam, o único problema é que o "telespectador cru", aquele que não leu os livros de Veronica pode ficar meio perdido, pois a política é confusa e à medida que a história se desenvolve ela é aplicada e explicada de maneira rápida. Um erro de introdução clássico, parecido com o de "Jogos Vorazes".


Tá na hora de pular!
Depois da teoria vem à prática. Certo? Divergente começa a ficar emocionante depois de quase uma hora de filme, o telespectador já está um pouco familiarizado com todo aquele ambiente e proposta. Tris agora é refém do medo e com a ajuda de Quatro ela tenta se livrar desse sentimento. Divergente se solidifica através dos debates políticos, é isto que proporciona a ação. O telespectador fica sem fôlego em algumas cenas e em outras começa a refletir. Um acerto do diretor foi o clímax. Algumas histórias de ação (principalmente distopias) falham na hora de deixar o telespectador "respirar", Divergente proporciona essa sensação ao telespectador. Primeiro a teoria e depois a ação, ou seja: Segura o fôlego, mas depois pode soltá-lo novamente.

Chegando em grande estilo.
Algo que me decepcionou muito em Divergente foram os efeitos especiais. Tris precisa passar constantemente por testes em sua mente, o que desencadeia seus medos. Ao entrar em seus medos Tris descobre que os corvos, um dos seus piores temores, irão atacá-la. Sabe qual é o problema? A falsificação do ambiente em que ela está. Em algumas cenas a personagem se submete a situações mirabolantes, que não são recompensadas por um aplauso do público justamente devido aos efeitos ruins. A água até parece álcool em gel. Será falta de verba?

É óbvio que o entretenimento do público alvo de Divergente - ou seja, os adolescentes,  não ficariam á cargo apenas da ação. Tris e Quatro se apaixonam fervorosamente, mas uma relação em meio a conflitos sociais e psicológicos pode ser perigosa, não é? O diretor conseguiu transparecer esse perigo para as telas. Notei algo parecido com Crepúsculo, que é a abstinência sexual por qual Tris passa. Isso é bom, pois o romance não fica meloso demais e proporciona risadas e "Ownt" na medida certa.

Momento "Só love, só love"
O mais espetacular de Divergente, sem dúvida nenhuma, é a trilha sonora. Composta por nomes como: Ellie Goulding, Imagine Dragons e Foxes. O filme fica bem mais emocionante, pois a cada cena chave uma música é adicionada, músicas feitas especialmente para aquele momento que narram com notoriedade o sentimento dos personagens em meio a tudo aquilo. Parabéns a equipe!

Para o infinito e além!
Está na hora de encerrar está resenha. Divergente é uma adaptação fiel ao livro, que segue a risca as cenas primordiais ditadas por Veronica Roth. Possui ação na medida certa e boas doses de beijo na boca, o que não pode faltar em uma obra adolescente. Concorda? Enfim... Recomendo Divergente sem pestanejar, agora me deem licença, vou ler Insurgente. Bom feriado!

Ouça "Beating Heart" música da trilha sonora de Divergente: Aqui!

18 comentários:

  1. Quero muito ler a trilogia, mas estou esperando minha irmã comprar (porque ela é doida por esses livros). Ainda não li nenhum livro parecido (Jogos Vorazes e etc), mas estou querendo começar, tenho curiosidade. O filme parece ser ótimo, mas prefiro ler o livro primeiro :D
    Beijos,
    Renata.
    viciadas-em-livros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Como eu ainda não li o livro não pretendo ver o filme por agora. Entretanto preciso conhecer logo essa história, vou tentar comprar o livro logo.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi, Gabriel. Beleza?

    Acabei de ler uma resenha do filme Divergente no blog Interação literária. Tanto você quanto a Paula disseram que quem não leu o livro ficou meio confuso. Como li o livro, estou doidinha para ver o filme!

    Essa coisa de os efeitos especiais serem muito falsos me deixou meio preocupada. Eu geralmente fico brava com essas coisas! xD Gosto de filme muito bem feito e editado.

    Boa resenha!

    Abraço,

    Mariana Machado
    http://lentesdeleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Já li Divergente e adorei o livro, estava meio sem vontade de ver o filme, mas todos estão falando tão bem, fico chateada em saber da situação dos efeitos especiais, enfim quero ir logo ver o filme *.*

    Beijos
    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Oi, Gabriel!
    Bem, eu já havia assistido ao filme umas semanas atrás pela internet e fui ontem novamente conferir a adaptação. Concordo plenamente com você, e acho que foi realmente um filme para quem já leu os livros.
    De qualquer jeito, fiquei feliz por alguém também ter prestado atenção na trilha sonora, que é divina <3

    Beijos, Gabi Prates
    Palácio de Livros

    ResponderExcluir
  6. Oi Gabriel, saiu resenha do filme lá no blog tbm! e fiquei feliz em saber que nossas opnioes batem bem!

    O livro também foi o melhor que li em 2013.
    Sabemos todos que livro>filme. Mas como um apanhado geral eu gostei muito do filme e amei!

    Gostei de tudo e achei 100% fiel, sim tem uns detalhezinhos ali e aqui mas nada que comprometesse a histórias, sem tirar as tiradinhas de comédia/ironia que eu amei!

    Da uma conferida la no blog!
    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  7. Eu preciso mesmo ler e assistir ao filme, só vejo boa opinião a respeito! Adorei a resenha do filme!

    Beijos
    http://blogcapturados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oie, tudo bom?
    Meu único receio para assistir esse filme é que ele foi feito para quem já leu o livro. o que não é o meu caso. Mesmo assim, fico feliz em saber que a adaptação foi bem feita.
    Pretendo ler Divergente antes de ver o filme por uma questão pessoal, pois o filme me dá uma concepção diferente da história.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Gabriel!

    Eu já adquiri a minha trilogia! Chega no começo de maio! Quero ler logo e só depois assistir o filme! Parece ser muito bom mesmo o filme!

    Abraços,
    Encantos Paralelos.

    ResponderExcluir
  10. Ainda não vi o filme, mas estou looooouca para assistir, afinal quando a gente termina o livro e vai ver os trailers, fico já com falta de ar com tanta perfeição!

    http://garotasliterais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Oie 😊

    Fui ontem assistir ao filme e gostei, mas vi muitas falhas de continuidade e de coerência, talvez por não ter lido o livro isso tenha sido mais nítido para mim, como o fato dos pais morrerem rápido demais sem maiores explicações, a facilidade dela voltar ao setor de treinamento com somente uma pessoa de vigia, difícil de engolir não? A facilidade em conseguir dominar todos os guardas etc... Creio que o filme não me passou muita verdade por esses motivos, mas mesmo assim pretendo ler a trilogia em breve.

    Beijus

    Renata Sara

    amordelivros.blogspt.com

    ResponderExcluir
  12. Quero muito assistir esse filme, mas aqui nem tem cinema :'(
    sorrisoselivros.com

    ResponderExcluir
  13. Oi! Eu PRECISO assistir Divergente. Não vejo a hora de ver. Um dos pontos que você falou, sobre o pessoal que não leu o livro ficar meio perdido, eu já havia visto outros sites criticando. O pessoal ficou bem decepcionado com isso. É realmente uma falha terrível :/
    Beijos,

    Letícia
    http://www.odomdaescrita.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Eu quero muito assistir o filme, mas nao li o livro ainda...
    Entao o filme vai ter que esperar! Odeio ler o livro depois de já saber tudo o que vai acontecer por causa do filme hehehe

    Adorei o seu blog, já estou seguindo :D
    Se puder, também visite e siga o meu!

    www.livreeespontanealeitura.blogspot.com

    Até porque quanto mais amigos para conversar sobre o incrível mundo da literatura, melhor!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  15. Ola Gabriel, primeira vez aqui no seu blog. Bom, ainda não li, nem assisti Divergente, pois quero comprar o box completo para ler um atrás do outro. E é bom mesmo uma resenha/opinião sobre apenas a adaptação, pois muitas vezes costumamos comparar primeiro. AÍ NO LIVRO TINHA ISSO, AÍ NO LIVRO NÃO TINHA AQUILO. Parabéns pelo blog. Tem post novo lá no blog, passa lá.

    Abraços,
    J. A. Santos.

    ResponderExcluir
  16. Acredita que eu até que gostei dos efeitos especiais? Já assisti a tanto filme que os efeitos eram tão forçados e nada parecidos com a realidade que os de Divergente acabei achando bom HAHA Mas, realmente o espetacular sem dúvida alguma é a trilha sonora, perfeitaperfeitaperfeita! No geral, gostei do filme, foi uma boa adaptação (:

    Brunna Carolinne - My Favorite Book - @MFBook
    myfavoritebook-mfb.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. A trilha sonora ficou sensacional mesmo. Confesso que reparei nesses efeitos especiais grotescos somente em uma ou duas cenas, no geral até que gostei. O filme foi uma boa adaptação, mas fiquei bem incomodada com alguns detalhes. Coisa de fã né? Nunca estamos completamente satisfeitos.

    Beijos
    https://escolhasliterarias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Oi, boa tarde ^-^
    Muito boa sua resenha. Legais os pontos que você ressaltou! Sem dúvida, a trilha sonora ficou fantástica!
    Mas mesmo com as falhas, foi um bom filme. E esperemos agora ansiosamente a continuação *-*
    Beijinhos e bom fim de semana!
    Isabelle - http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Heey!

Agradecemos pela visita. O que achou do post? Compartilha sua opinião conosco. Obrigado :)

Eu vivo lendo. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design